Topo

UOL Confere

Uma iniciativa do UOL para checagem e esclarecimento de fatos

É falsa alegação de suposto estupro que teria sido cometido por Haddad

Arte/UOL
Imagem: Arte/UOL

Paulo Pacheco

Do UOL, em São Paulo

28/10/2018 00h17

É falsa a mensagem que circula em grupos de WhatsApp com a alegação de que o candidato à Presidência da República pelo PT, Fernando Haddad, "vem perdendo o apoio de várias pessoas" porque teria sido acusado de estuprar uma menina de 11 anos.

As informações são acompanhadas por uma montagem com uma foto do petista e de uma menina que seria a suposta vítima do crime. O texto que acompanha a mensagem diz que o UOL e o Jornal Nacional teriam veiculado informações sobre o episódio. Tanto o UOL como o telejornal da TV Globo não divulgaram nenhuma notícia com as falsas alegações.

FALSO: Foto de suposta vítima é de uma atriz de "Carrossel"

A montagem credita a garota da foto como sendo "a pequena Vitória, de 11 anos". A informação também é falsa. A imagem é da atriz e cantora Esther Marcos, atualmente com 16 anos, e que integrou o elenco de "Carrossel", novela exibida em 2012 e reprisada atualmente pelo SBT.

A assessoria de Fernando Haddad reagiu à propagação da notícia falsa. "As pessoas que estão divulgando essa fake news estão cometendo crime. E terão de responder na Justiça", informa uma nota publicada no site oficial do ex-presidente Lula.

A assessoria de Esther Marcos confirma que a foto é dela e que os pais da atriz entrarão na Justiça contra os autores da notícia falsa. "A AG Comunicação Integrada, assessoria de imprensa da cantora e atriz Esther Marcos, informa que a foto foi utilizada indevidamente e de forma errônea. Todas as medidas legais serão tomadas pelos pais da artista".

As falsas informações da mensagem que circula pelo WhatsApp também foram checadas e desmentidas pela agência Aos Fatos, que destaca não haver qualquer investigação, processo ou denúncia contra Haddad nos termos descritos no texto.

Aos Fatos também acrescenta que, para concorrer à Presidência, o candidato do PT -- assim como todos os outros -- tem de apresentar à Justiça Eleitoral uma série de documentos que demonstrem idoneidade pública. As certidões servem como prova de que nada consta contra o candidato.

O UOL Confere é uma iniciativa do UOL para combater e esclarecer as notícias falsas na internet. Se você desconfia de uma notícia ou mensagem que recebeu, envie para uolconfere@uol.com.br.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Newsletters

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero receber

Mais UOL Confere