Topo

UOL Confere

Uma iniciativa do UOL para checagem e esclarecimento de fatos


É falso: a hashtag #foratoffoli não bateu recordes no Twitter ou Facebook

Arte/UOL
Imagem: Arte/UOL

Anita Grando Martins

Colaboração para o UOL, de Florianópolis

27/08/2019 04h01

Em diferentes postagens em redes sociais, tem sido disseminada a informação de que a hashtag (símbolo usado junto a palavras para destacá-las na internet) #foratoffoli bateu recordes, inclusive mundiais. Segundo uma das publicações mais recentes, as menções ao termo teriam alcançado números incomparáveis no Twitter e no Facebook.

Em um vídeo de fevereiro deste ano, que continua sendo compartilhado, a informação disseminada é de que a hashtag teria obtido "destaque internacional".

Os compartilhamentos dessas postagens, em geral, são de usuários que defendem o impeachment do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, ou a extinção do órgão. "Fim do STF antes que acabe com o Brasil" e "Só será possível com o nosso apoio" são frases das publicações.

FALSO: hashtag #foratoffoli não bateu recordes

São falsas as informações de que a hashtag #foratoffoli bateu recordes. De acordo com dados da plataforma de monitoramento Torabit, em agosto, o termo simplesmente não apareceu em destaque no Twitter.

Outras expressões parecidas tiveram algum destaque, mas não chegaram ao topo dos trending topics (assuntos do momento). A palavra "Toffoli" ficou em segundo lugar no primeiro dia do mês. A hashtag #ImpeachmentDoToffoli ficou em décimo lugar no dia 14. Depois disso, não houve mais aparições nos trending topics do Twitter.

Em fevereiro, apenas no dia 3, em quatro horários diferentes, a hashtag #foratoffoli ficou em primeiro lugar nos trending topics do Brasil. A presença, portanto, foi pontual, estando longe de dominar as conversas e bater recordes.

O Facebook, por meio de sua assessoria de imprensa no Brasil, informou que a rede social "não tem rankings de hashtags mais usadas, assim não teria como confirmar esse recorde". Um dos diretores da Torabit, Enor Paiano, explica que a afirmação realmente não pode ser feita, pois não existem maneiras extras oficiais de fazer esse controle.

O UOL Confere é uma iniciativa do UOL para combater e esclarecer as notícias falsas na internet. Se você desconfia de uma notícia ou mensagem que recebeu, envie para uolconfere@uol.com.br.

Mais UOL Confere