PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

7 notícias sobre estupro para desfazer teoria de que 'a culpa foi dela'

Rudy Trindade/Framephoto/Estadão Conteúdo
Imagem: Rudy Trindade/Framephoto/Estadão Conteúdo

Do UOL, em São Paulo

27/05/2016 19h30

Após a denúncia de que uma jovem de 16 anos foi estuprada por mais de 30 homens no Rio de Janeiro, comentários em notícias e nas redes sociais questionam se a adolescente não poderia ter evitado o crime de que foi vítima. 

De alguma maneira, a ideia é compartilhada por 58,5% dos brasileiros, segundo pesquisa do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) divulgada em 2014. A maioria dos entrevistados concordou total ou parcialmente com a afirmação de que "Se as mulheres soubessem como se comportar, haveria menos estupros".

O UOL listou algumas notícias sobre casos ocorridos em todo o Brasil contra mulheres que estavam na escola, na universidade, no médico, a caminho do trabalho, ou que foram violentadas por parentes ou conhecidos. 

Em outro estudo do Ipea, a partir de dados de 2011 do Sinan (Sistema de Informações de Agravo de Notificação do Ministério da Saúde), estima-se que no mínimo 527 mil pessoas são estupradas por ano no Brasil

Relembre alguns casos de estupro

  • Dentro da escola

    "Por que você fez isso? Não sabe o lixo que estou me sentindo." É assim que uma estudante de 12 anos falou com um dos três adolescentes que a teriam agredido dentro do banheiro de uma escola estadual, no Jardim Miriam, na zona sul de São Paulo, em maio de 2015. "Vocês acabaram comigo. Infelizmente, eu nunca mais vou esquecer isso", disse a jovem. Leia mais

  • Dentro da universidade

    Uma estudante da USP foi estuprada durante uma festa da Faculdade de Medicina. A vitima diz ter desmaiado após ingerir uma bebida oferecida pelo réu. "Ele tampou minha boca e pegou parte do nariz. Não respirava direito", contou. O aluno de medicina a levou para a Casa do Estudante, residência universitária, e a violentou. O caso aconteceu em 2012, mas só foi levado à Justiça em 2015. Leia mais

  • No consultório médico

    Um nutrólogo foi preso em Florianópolis acusado de estuprar 14 pacientes nos últimos três anos. O médico tocava as costas e os seios das pacientes com argumento de examiná-las, mas, em seguida, forçava beijos e carícias. Algumas mulheres conseguiram escapar, outras foram dopadas e estupradas no consultório, segundo as informações da polícia. Leia mais

  • Na casa do tio

    Uma criança de sete anos foi estuprada pelo tio, no sertão de Pernambuco. De acordo com a Polícia Militar, os pais da menina informaram que a criança saiu para brincar na casa do acusado que seria marido da tia dela. Um pouco depois a criança teria voltado sangrando. O acusado seguiu atrás da garota afirmando que ela teria menstruado. Após ter sido levada para o hospital foi constatado o estupro. Leia mais

  • Perto do trabalho

    Uma guarda municipal foi esfaqueada durante uma tentativa de estupro no Rio de Janeiro, nessa terça-feira. A jovem de 29 anos foi atacada pela dupla, que chegou em um carro e fez a abordagem perto do quartel general da guarda, em São Cristóvão, zona norte da cidade. A vítima foi levada para uma região de mata e, ao reagir, levou duas facadas nas costas - uma perfurou o pulmão. Leia mais

  • Pelo padrasto

    Maria Alice Seabra, 19, foi sequestrada, estuprada e morta pelo padrasto, o auxiliar de pedreiro Gildo da Silva Xavier, 34. Ele confessou ter forçado a vítima a beber Rupinol (medicamento usado para aplicar golpes como o "boa noite Cinderela"). Após espancar Maria Alice, ele a colocou no banco de trás do veículo e tentou estrangulá-la com o cinto de segunça. Em seguida, decidiu estuprá-la ainda dentro do carro, às margens da BR-101 Norte, próximo ao bairro de Paratibe, em Paulista Leia mais

  • Por um policial

    Um policial militar de 39 anos, do 17º Batalhão da PM do Rio. O cabo é acusado de sequestrar e estuprar uma mulher de 21 anos, na zona oeste do Rio. Ele chegou a ser detido, mas não foi algemado e conseguiu fugir enquanto a ocorrência era registrada, embora houvesse seis policiais civis na delegacia. Leia mais

Cotidiano