Quase R$ 8 milhões já foram arrecadados pela Defesa Civil de SC; número de mortos chega a 116

Do UOL Notícias*
Em São Paulo

Por meio das oito contas bancárias abertas pela Defesa Civil de Santa Catarina o saldo financeiro de doações chegou a R$ 7.862.028,74 na segunda-feira (1). Todo o dinheiro arrecadado está sendo usado para atender as vítimas das enchentes no Estado.

Dos R$ 3,6 milhões contabilizados em doações ao Fundo Estadual de Defesa Civil até a última sexta-feira (28/11), R$ 811.727,00 já foram utilizados para a aquisição de produtos de higiene pessoal, itens de limpeza e cestas básicas com alimentos.

A Defesa Civil também divulgou uma lista dos principais produtos que estão em falta nos 13 municípios em estado de calamidade pública. São eles: sabonetes; escova de dente; creme dental; papel higiênico; cotonete; shampoo; pentes; toalhas de rosto; absorventes; fraldas geriátricas; vassouras; rodos; panos de chão; baldes; sabão em pó; água sanitária; sacos de lixo; fraldas; bicos; mamadeiras; vela; fósforo; colchões; travesseiros; cobertores; pratos e copos de plástico; talheres; sacos de plásticos de 3 e 5 litros para kits e higiene pessoal; e lonas plásticas.

Saiba como e o que doar

Em um novo boletim divulgado na noite de segunda-feira (1), a Defesa Civil de Santa Catarina informa que 116 pessoas já morreram vítimas das chuvas que assolaram o Estado nas últimas semanas. O número ainda pode aumentar já que 31 pessoas estão desaparecidas.
  • Patricia Stavis/Folha Imagem

    Voluntárias da Cruz Vermelha separam materiais doados às vítimas. Defesa Civil pede que doações sejam em dinheiro

  • Jeferson Baldo/AFP Photo

    O hospital de campanha montado em Itajaí começou suas atividades nesta segunda


Já são quase 80 mil pessoas sem casa: a tragédia deixou 51.297 desalojados e 27.410 desabrigados. Quatorze municípios decretaram estado de calamidade pública e 51 estão em estado de emergência. Quinze aeronaves da FAB (Força Aérea Brasileira) já resgataram ou transportaram das áreas de risco 1.800 pessoas nos últimos sete dias.

Nesta segunda, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva autorizou a liberação de recursos do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) para as vítimas de enchentes no Estado. O dinheiro, no entanto, só será liberado após serem definidas as regras para autorização dos saques por uma equipe técnica do Executivo.

Você está em alguma região afetada pelas chuvas? Conte-nos

Envie fotos das regiões atingidas pelas chuvas em Santa Catarina

O presidente pediu ainda ao ministro Jorge Félix, do GSI (Gabinete de Segurança Institucional da Presidência), que reúna os chefes dos ministérios que estão envolvidos com a ajuda a Santa Catarina. O objetivo é definir o que mais é preciso fazer para auxiliar aquele Estado. "Tudo o que for necessário para a reconstrução de Santa Catarina será feito", afirmou Lula.

Estudos
Após a reunião de coordenação política, Lula participou do lançamento do Plano Nacional de Mudanças Climáticas e defendeu a formação de um grupo de especialistas para estudar o problema com as enchentes em Santa Catarina.

"É preciso construir um grupo dos mais importantes especialistas brasileiros pra que a gente pudesse estudar o que está acontecendo em SC, porque nós nunca tivemos conhecimento de uma catástrofe como esta que está acontecendo", disse Lula.

A Polícia Civil de Santa Catarina deteve na tarde desta segunda um morador da localidade de Baixo Máximo, na cidade de Luís Alves, por se recusar a deixar sua casa que corria risco de desabamento. De acordo com o governo do Estado, este foi o único registro desse tipo de situação até o momento.

Uma missão internacional do Unicef (Fundo das Nações Unidas pela Infância) acompanha como está o tratamento das crianças e adolescentes vítimas. A equipe busca saber as condições de saúde, educação e lazer nos abrigos.

Veja a situação de cada município (para mais informações, passe o mouse sobre a cidade)






Alerta máximo
Novos desastres podem ocorrer em várias localidades do Estado, principalmente em Blumenau e Itajaí. Um alerta máximo para deslizamentos em áreas de Grande Florianópolis, Vale do Itajaí e litoral norte de Santa Catarina foi divulgado nesta segunda pelo Epagri/Ciram (Centro de Informações de Recursos Ambientais e de Hidrometeorologia de Santa Catarina).

A Secretaria Nacional de Defesa Civil também emitiu um alerta nesta segunda-feira às defesas civis sobre a possibilidade de chuvas fortes atingirem Santa Catarina e outros 13 Estados entre hoje e terça-feira.

Moradores da 2ª maior favela de SP ajudam

  • A iniciativa de ajudar as vítimas das enchentes em Santa Catarina também chegou a Paraisópolis


Hospital de campanha
Desde a manhã desta segunda, começou a funcionar no trevo Itajaí-Ilhota um hospital de campanha montado pelo Ministério da Defesa para atender os desabrigados da região. Segundo a secretária de Saúde, Carmem Zanotto, serão atendidas somente as pessoas encaminhadas pelos centros de triagem das unidades de saúde dos municípios atingidos. A Diretoria de Vigilância Epidemiológica da Secretaria da Saúde já notificou dez casos suspeitos de leptospirose de Estado.

As doações em dinheiro para as vítimas ultrapassaram R$ 5,7 milhões, segundo o governo do Estado. O valor é destinado às cerca de 1,5 milhão de pessoas atingidas.

Os detentos da Penitenciária Industrial de Joinville, na região norte do Estado, decidiram participar do grande mutirão nacional de solidariedade, e farão doação de marmitas do jantar aos desabrigados.

A distribuição de energia elétrica começa a voltar ao normal, mas ainda há pontos sem luz. De acordo com a Celesc (Centrais Elétricas de Santa Catarina), os danos às instalações residenciais provocados pelas chuvas e deslizamentos de terra ainda dificultam a distribuição de energia em alguns pontos.

*Com informações de Claudia Andrade, em Brasília, da Folha Online e agências Brasil e Estado

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos