PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Recompensa por traficante que teria roubado motos no RJ sobe para R$ 50 mil

Do UOL, no Rio

08/01/2015 21h46

O Portal dos Procurados do Disque-Denúncia do Rio de Janeiro aumentou para R$ 50 mil, nesta quinta-feira (8), a recompensa por informações que levem à prisão do traficante Celso Pinheiro Pimenta, conhecido como "Playboy", chefe do tráfico de drogas do Complexo da Pedreira, em Costa Barros, na zona norte da capital fluminense.

Este é o maior valor oferecido por denúncias sobre o paradeiro de criminosos no Estado. Anteriormente, a recompensa era de R$ 20 mil, então a maior oferecida pelo Disque-Denúncia.

Quem tiver informações sobre a localização de Vanilson Venâncio Gomes, o "Tida", responsável por toda logística da quadrilha que age no Morro da Pedreira, poderá receber R$ 10 mil, valor dez vezes maior que o oferecido anteriormente.

Segundo a Polícia Civil do Rio, Playboy integra a facção A.D.A. (Amigos dos Amigos), que tem o seu quartel-general no Complexo da Pedreira. 

A região que é composta pelas comunidades da Pedreira, Lagartixa, Quitanda, Final Feliz e Terrinha, e teria recebido criminosos oriundos de comunidades como Rocinha, Vidigal, Complexo do Caju e Morro dos Macacos, após a implantação de UPPs (Unidades de Polícia Pacificadora) nestes locais.

Também conhecido com "Mamadeira", Celso Pimenta é suspeito de promover o roubo de 197 motocicletas que tinham sido rebocadas e estavam no depósito do Detro (Departamento de Estado Transportes Rodoviários), em Coelho Neto, também na zona norte da cidade, no dia 31 de dezembro do ano passado.

Na noite desta quarta (8), 97 dos veículos roubados reapareceram. As motocicletas foram deixadas em circunstâncias não esclarecidas na porta do depósito, localizado em Fazenda Botafogo, na zona norte do Rio. A polícia investiga se as ações foram ordenadas pelo comando do tráfico de drogas na região.

Criminoso mais procurado do Rio

Segundo o Disque-Denúncia, Playboy é atualmente o criminoso mais procurado pela polícia do Rio. Contra ele, constam no sistema da Polinter 22 mandados de prisão, expedidos por diversas Varas Criminais, a maioria por roubo e homicídio, e outras tráfico de drogas, porte ilegal de armas.

O traficante foi preso pela primeira vez em 2002 e saiu da prisão no ano seguinte. Em 2005, ele foi novamente preso. Após ganhar o direito de regredir ao sistema semiaberto, ele saiu do sistema prisional no dia 26 de agosto de 2009 e não mais retornou.

Quem tiver alguma informação a respeito da localização e paradeiro dos criminosos pode denunciar enviando uma mensagem de texto, vídeo ou fotos para o aplicativo de mensagens do WhatsApp do Portal dos Procurados, pelo número (21) 96802-1650, ou entrar em contato com a Central Disque-Denúncia pelo (21) 2253-1177 ou 0300-253-1177, para quem estiver fora da capital. 

Cotidiano