PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Após assalto, adolescente é apedrejado e sofre traumatismo craniano em MG

iStock
Imagem: iStock

Rayder Bragon

Colaboração para o UOL, em Belo Horizonte

28/06/2016 18h10

Um adolescente de 14 anos, que assaltou uma farmácia, está internado com traumatismo craniano no Hospital Regional de Varginha (cidade a 298 km de Belo Horizonte) após ter sido apedrejado por populares que o cercaram.

A Polícia Militar de Minas Gerais informou que foi acionada, na noite do último sábado (25), em razão de um assalto a farmácia.  Os policiais responsáveis pela ocorrência relataram que já encontraram o jovem e outro adolescente de 15 anos, que também teria participado do assalto, “muito machucados e com vários ferimentos”.

Havia pessoas ao redor, xingando os menores. Eles roubaram a quantia de R$ 285.

Conforme a ocorrência, testemunhas teriam dito aos policiais responsáveis pelo atendimento que pessoas próximas ao estabelecimento comercial perceberam o assalto e cercaram a dupla em um lote vago do próprio prédio. As pessoas passaram então a agredir os dois atirando pedras que foram encontradas no chão do terreno baldio.

Após terem controlado a situação, os policiais localizaram com os adolescentes o dinheiro roubado, que foi devolvido aos responsáveis pela farmácia.

Conforme o setor de comunicação social do batalhão, os militares não identificaram quem foram os autores das agressões sofridas pelos jovens, apesar de eles terem encontrado a dupla cercada por um grupo exaltado.

Em seguida, eles retiraram os adolescentes do local e os levaram ao hospital. Após atendimento médico, o adolescente de 15 anos foi liberado, mas o colega dele teve de ser internado, em razão de traumatismo craniano, no CTI (Centro de Tratamento Intensivo) da unidade hospitalar. Conforme a direção do hospital, ele permanece desde então em estado crítico e não houve alteração do quadro de saúde dele até a publicação dessa reportagem.

Inquérito

A Polícia Civil de Minas Gerais informou que um inquérito foi aberto para investigar o caso e, por enquanto, ninguém foi identificado. Foi também emitida uma ordem para exame de corpo de delito a ser feito no adolescente que não precisou ser internado. Ele será ouvido após o exame.

Cotidiano