Ônibus não circularão na Grande Vitória na manhã desta terça-feira

Luciana Quierati

Do UOL, em São Paulo

  • Gilson Borba/UOL

    Onda de insegurança e violência deixa ruas de Vitória vazias

    Onda de insegurança e violência deixa ruas de Vitória vazias

Os ônibus de transporte urbano não circularão ao menos na parte da manhã desta terça-feira (7) na Grande Vitória, devido ao caos que se espalhou na capital capixaba e cidades vizinhas com a falta de policiamento. O serviço, na verdade, já não funciona desde as 16h da segunda.

Mesmo com o Exército nas ruas desde o começo da noite passada, representantes de sindicatos e das empresas que fazem o serviço nas cidades que integram a região metropolitana temem pela segurança de motoristas e cobradores.

Nas próximas horas, responsáveis pelo Sindirodoviários (Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários no Estado do Espírito Santo), Ceturb-GV (Companhia de Transportes Urbanos da Grande Vitória) e GVBus (Sindicato das Empresas de Transporte Metropolitano da Grande Vitória) se reunirão para buscar uma estratégia a fim de que o serviço possa ser restabelecido à tarde. Mas não há muitas garantias.

Segundo o presidente do Sindirodoviários, Edson Bastos, se não ficar evidente que há segurança para os funcionários, a região ficará o dia todo sem atendimento.

A Grande Vitória é formada pelos municípios de Cariacica, Fundão, Guarapari, Serra, Viana, Vila Velha e a capital, Vitória.

Onda de violência

Nesta segunda, o governo federal autorizou o envio de integrantes das Forças Armadas e da Força Nacional para o Espírito Santo, que enfrenta uma onda de insegurança na qual mais de 60 pessoas foram assassinadas desde sábado.

Foi neste dia que teve início um movimento de mulheres de policiais em vários pontos do Estado. Elas estão acampadas em frente a quartéis em protesto por melhores salários e condições de trabalho para a classe. Com isso, policiais estão sendo impedidos de ir para as ruas.

No fim da tarde desta segunda, o governo capixaba divulgou imagens de militares do 38º Batalhão de Infantaria do Exército, em Vila Velha, em preparação para patrulhar as ruas. 

Em Vitória, as aulas foram suspensas em escolas públicas e particulares, o comércio está fechado e a administração municipal cancelou o expediente nas suas repartições. Vídeos de saques a lojas em diversas cidades do Estado foram publicados em redes sociais.

Segundo o secretário estadual de Segurança Pública, André Garcia, as negociações sobre salários e condições de trabalho de policiais serão feitas apenas quando o patrulhamento na rua for retomado e a situação estiver controlada.

Com a polícia fora das ruas, em apenas três dias houve 62 homicídios no Espírito Santo, segundo o Sindipol-ES (Sindicato de Policiais Civis do Espírito Santo). Este número é equivalente a 6,41 vezes o registrado, em média, em igual intervalo de tempo em 2016. O governo ainda não divulgou um balanço oficial do número de homicídios nos últimos três dias. 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos