Violência em São Paulo

Polícia prende 5 membros do PCC na Grande SP; grupo rifava apartamento para financiar crime

Luís Adorno

Do UOL, em São Paulo

  • Divulgação

    Itens apreendidos com supostos integrantes do PCC na região metropolitana de SP

    Itens apreendidos com supostos integrantes do PCC na região metropolitana de SP

A Polícia Civil prendeu, na manhã desta quinta-feira (8), cinco suspeitos de integrarem a facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital) que agiam nas cidades de Suzano e Itaquaquecetuba, na Grande São Paulo.

Com os suspeitos, foram apreendidos explosivos, armas, drogas e rifas de apartamento utilizadas para financiar o grupo. Também são analisados pela polícia documentos que seriam da administração da facção na região metropolitana.

De acordo com o Deic (Departamento Estadual de Investigações Criminais), que realizou a operação, nos documentos apreendidos há relatório de movimentação de detentos no sistema prisional e avaliações sobre desempenho dos integrantes.

"Todo material nos ajudará a traçar novas estratégias para as próximas ações", afirmou o delegado Evandro Luiz Melo Lemos, titular da 6ª Delegacia de Patrimônio. Ao todo, 50 homens participaram da operação, incluindo de equipes especiais da Polícia Civil. 

Divulgação
Rifa que seria utilizada para financiar crime organizado na Grande SP

Os detidos

A polícia prendeu Anderson das Neves Souza, 41, o "Veinho", com passagens criminais por roubo e extorsão mediante sequestro. "Ele é 'disciplina' em Suzano e apoio geral do 'progresso' da facção", informou o Deic. Disciplina é o responsável por resolver os problemas da facção em determinado local.

Marcos Fernando Rodrigues Soares, o "Piter", 27, tem passagem por roubo. Preso com 4,5 kg de maconha e uma pistola .40 (de uso exclusivo das forças de segurança de SP), teria a função de "sintonia das trancas" do Rio de Janeiro, segundo o Deic. Ou seja, ele era o contato com os presos da facção no Rio.

Também foi detido Nailton Vasconcelos Martins, 26, com passagens por roubo, receptação, corrupção de menores, organização criminosa e tráfico de drogas. Preso com um revólver calibre 38 e sete explosivos. Ele também é apontado pelo Deic com cargo de "sintonia".

Paulo Eduardo da Silva Santos, o "Molejo", 28, também está preso. Ele tem passagem por tráfico de drogas e seria o "sintonia regional" do Alto Tietê.

Além deles também foi preso Rafael dos Santos, o "Refém", 31. Ele já havia sido preso anteriormente por associação criminosa e porte de arma.

"Esse presos formam um núcleo que atua em roubos, tráfico de drogas e até mesmo em rifas utilizadas na arrecadação de fundos para a organização criminosa", afirmou o delegado Lemos.

Até a publicação desta reportagem, os detidos não tinham constituído advogados.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos