Polícia prende principal suspeito de matar menina de 12 anos em Natal

Rafael Pezzo

Colaboração para o UOL

  • Reprodução/Twitter Polícia Civil do RN

A Polícia Militar do Rio Grande do Norte prendeu nesta quinta-feira (26), na cidade de Touros, o principal suspeito do assassinato de uma menina de 12 anos em Natal. Yasmin Lorena de Araújo estava desaparecida desde o dia 28 de março.

Nesta terça-feira (24), a descoberta de um corpo, que a investigação acredita ser o da garota, em uma casa a 150 metros da sua residência na comunidade África, na zona norte da capital, deflagrou a ação policial que levou à prisão de Marcondes Gomes da Silva, de 45 anos. Segundo a polícia, era nessa mesma casa que o homem vinha trabalhando no mesmo período em que Yasmin desapareceu. 

Nesta quarta (25), a corporação divulgou a foto de Marcondes no Twitter, e o identificou como principal investigado pelo crime. No final da manhã desta quinta, o pedreiro foi detido por um pelotão da Polícia Militar, enquanto caminhava à beira de uma praia de Touros, a 85 km ao norte de Natal.

Em um vídeo gravado pelos policiais no momento da prisão, o pedreiro argumentou que iria se entregar, mas que antes "iria para a casa de uma sobrinha, para que ela arrumasse um advogado". "Seria melhor eu ter um advogado antes de me apresentar", afirmou.

Leia também:

Levado de volta a Natal, Marcondes foi submetido a um exame de corpo de delito no Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep). No início da noite desta quinta, começou a prestar depoimento à polícia. O caso foi registrado pela Delegacia Especial de Defesa da Criança e do Adolescente (DCA).

Desaparecimento

Yasmin sumiu no dia 28 de março, depois que a mãe pediu que ela fosse à casa de uma vizinha entregar uma quantia em dinheiro. A colega da mãe, no entanto, afirmou que a menina sequer chegou ao destino. A partir de então, ela foi dada como desaparecida e tiveram início as buscas.

Nesta terça-feira (24), um cão farejador da Polícia Militar indicou onde estava o corpo que a polícia acredita ser o da garota: enterrado no terreno de uma casa que fica a poucos metros da residência de Yasmin e sua família. Mesma casa, de acordo com a polícia, em que o pedreiro Gomes da Silva estaria trabalhando. Desde o início das buscas das polícias civil e militar, o suspeito passou a se ausentar do trabalho.

A investigação agora irá submeter o corpo encontrado a um exame de DNA, para confirmar se tratar, de fato, de Yasmin.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos