Topo

Antes e depois: veja como era e como ficou Brumadinho após tragédia

Antes e depois Brumadinho

Do UOL, em São Paulo

25/01/2019 22h33

Imagens da área atingida nesta sexta-feira (25) pelo rompimento de uma barragem em Brumadinho (MG), a cerca de 60 km de Belo Horizonte, mostram os danos causados pela lama que invadiu a região.

Se antes da tragédia a área era marcada pelo verde das matas e algumas casas, agora o cenário aparece tomado pelo marrom da lama de rejeitos da mineradora Vale, dona da barragem.

A barragem que se rompeu estava inativa e não recebia rejeitos há mais de três anos. Construída em 1976, ela tinha capacidade de armazenamento de 12,7 milhões de metros cúbicos.

É na cidade de Brumadinho que fica o Instituto Inhotim, considerado o maior museu a céu aberto do mundo. 

Apesar de o museu não ter sido atingido pela lama, há relatos de destruição de pousadas comumente procuradas por turistas que vão à cidade para conhecê-lo. 

Ainda não se sabe ao certo o tamanho da área que foi atingida pelos rejeitos. Equipes do Corpo de Bombeiros e do governo de Minas Gerais trabalham no dimensionamento da zona afetada.

De acordo com a Vale, foram atingidas uma área administrativa da empresa, onde mais de 427 funcionários se encontravam no momento em que a barragem eclodiu, e a comunidade rural Vila Ferteco. Ela não é considerada populosa.

Até a noite desta sexta-feira, cerca de 150 pessoas permaneciam desaparecidas. O governo de Minas Gerais confirmou que ao menos sete pessoas morreram em decorrência do acidente.

Mais Cotidiano