PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Promotor pede que cidadãos de Brumadinho auxiliem investigações

Ana Carla Bermúdez

Do UOL, em São Paulo

29/01/2019 17h54

O promotor de Justiça de Brumadinho William Garcia Pinto pediu, nesta terça-feira (29), para que pessoas com informações anteriores ou posteriores à tragédia ocasionada pelo rompimento de uma barragem da mineradora Vale na cidade procurem as autoridades para auxiliar as investigações sobre o acidente.

Segundo o promotor, equipes técnicas trabalham no estudo de elementos que foram colhidos até o momento para determinar as causas do rompimento, "mas as informações prestadas pelas pessoas que presenciaram ou vivenciaram os momentos anteriores e posteriores à tragédia são fundamentais" para esclarecer os acontecimentos.

"Aqueles que conseguirem reunir forças nesse momento difícil para compartilhar informações serão muito bem-vindos para colaborar decisivamente com as investigações do Ministério Público brasileiro e das polícias do Brasil", disse.

A declaração do promotor aconteceu em entrevista coletiva realizada pelo Ministério Público de Minas Gerais, o Ministério Público Federal, a Polícia Civil de Minas Gerais e a Polícia Federal.

Na manhã desta terça, em operação conjunta realizada por todos os órgãos, foram presos temporariamente dois engenheiros que atestaram a estabilidade da barragem de Brumadinho e três funcionários da Vale responsáveis pelo local e seu licenciamento.

O promotor informou que os presos em São Paulo foram transferidos a Brumadinho, onde já tiveram início algumas das oitivas. "Entretanto, o momento das investigações não permite aprofundar as impressões do Ministério Público e nem mesmo antecipar as linhas de investigação, o que foi apurado e quais serão os próximos passos. Até porque a antecipação prematura poderia atrapalhar o andamento das investigações", disse.

Gustavo Fonseca, procurador da República em Minas, afirmou que, além das prisões, foram cumpridos mandados de busca e apreensão expedidos pela Polícia Federal.

"São medidas de natureza criminal e a finalidade básica é arrecadar provas que permitam o esclarecimento pleno desses fatos", disse. Segundo ele, foram apreendidos computadores e smartphones.

O delegado Luiz Augusto Pessoa, da Polícia Federal, afirmou que a investigação para identificar a responsabilidade criminal sobre a tragédia em Brumadinho foi instaurada ainda no sábado (26), um dia após o rompimento da barragem. 

"Essa investigação foi instaurada pela Polícia Federal ainda no sábado, logo pela manhã, porque a gente ali já percebeu que, independentemente de qualquer situação, a competência podia ser concorrente às polícias", disse.

De acordo com o delegado, todas as organizações estão trabalhando de forma conjunta e coordenada, em "união de esforços", para que a investigação seja concluída no prazo "mais rápido possível".

"Vamos identificar [os responsáveis pela tragédia] e essas pessoas vão ser responsabilizadas", afirmou o delegado.

Cotidiano