Topo

Tragédia em Brumadinho


Haverá aumento significativo no nº de corpos encontrados, estimam Bombeiros

Wellington Ramalhoso e Nathan Lopes

Do UOL, em Brumadinho (MG) e em São Paulo

2019-01-29T13:33:01

2019-01-29T16:14:13

29/01/2019 13h33Atualizada em 29/01/2019 16h14

O número de mortos em razão do rompimento da barragem em Brumadinho (MG) deve aumentar "significativamente" nesta terça-feira (29), segundo o Corpo de Bombeiros. Até o momento, as autoridades confirmam 65 mortos. Desde segunda-feira (28), quando esse número foi divulgado, outros corpos foram encontrados, mas as autoridades indicaram que só irão passar a informação no final desta terça. Outras 288 pessoas são consideradas desaparecidas.

"A expectativa para o dia de hoje é que tenhamos um aumento significativo no número de vítimas encontradas", disse o porta-voz do Corpo de Bombeiros, tenente Pedro Aihara, em pronunciamento à imprensa em Brumadinho.

"Pela dinâmica de nem todos os corpos poderem ser retirados do local naquele momento [em que é encontrado] e exigirem apoio aéreo, a gente está deixando para soltar essas informações [sobre o número de mortos] mais no final da tarde", explicou.

As buscas por vítimas se alastram por 16 pontos da área atingida em Brumadinho. Segundo o tenente, mais de cem homens se concentram em dois pontos principais: nos destroços do refeitório da mineradora e nas proximidades de um ônibus que estava na mina. Cerca de 120 integrantes das equipes de buscas atuam nesses locais, sendo 100 na área do refeitório.

Os dois pontos têm um número maior de vítimas, segundo Aihara. Em ambos, os bombeiros contam com o apoio da equipe de Israel.

O tenente diz que os equipamentos trazidos pelos israelenses têm se mostrado úteis para as buscas. Ele faz referência em especial a sonares e a equipamentos que verificam posicionamento de celulares. "A gente consegue fazer uma espécie de mapa", disse, explicando que isso auxilia no trabalho de buscas.

A Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros apontam que a situação da barragem, agora, é estável. "A segurança da barragem está assegurada", comentou o tenente, que aponta que ela está sendo monitorada constantemente. "Não existe nenhum risco de rompimento de barragem."

Abate de animais

Após denúncias de que animais presos na lama após o rompimento da barragem em Brumadinho (MG) estariam sendo mortos a tiros, a Defesa Civil de Minas Gerais informou nesta terça, por meio de um comunicado, que "em nenhum momento" autorizou o abate de animais "aleatoriamente" ou por meio de métodos "em desacordo com as normas".

Segundo a Defesa Civil, os animais encontrados vivos no local da tragédia em barragem da Vale estão recebendo alimentação, água e cuidados até que seja possível resgatá-los, mas há outros que "não reúnem condições para resgate com vida em decorrência do estado e características do local do desastre".

Mais Tragédia em Brumadinho