Mais informação com menos tempo de leitura
Topo

Raposa morre após viajar 180 km presa em para-choque de carro em Goiás

Ely Grion

Colaboração para o UOL, em São Paulo

16/05/2019 18h33

Uma raposa viajou por mais de 180 km presa em um para-choque de carro, ontem, em Caldas Novas, a 170 km de Goiânia. O animal foi atropelado na BR-153 e ficou enroscado no equipamento do veículo.

O motorista só notou quando o carro enfrentou problemas técnicos e teve de parar o veículo. A raposa chegou a ser socorrida com vida, mas não resistiu aos ferimentos e morreu horas depois.

"Saí por volta das 5h da manhã. Estava chegando em Anápolis quando vi que um bicho começou a correr rente à luz do carro, no mesmo sentido. Como estava em uma curva, de madrugada, não deu tempo. Quando eu consegui frear, achei que o animal tivesse passado por um dos lados ou por baixo, porque não teve barulho nenhum e nem sinal de colisão tanto que o para-choque estava intacto", explicou ao UOL o médico Joao Normanha, motorista do carro que atropelou a raposa.

Ele afirmou que ainda parou em um posto de combustível, mas não notou nada de errado. "Estava tudo normal, nem eu e nem o frentista percebemos. Faltando 20 km para chegar em Caldas Novas, começou a sair fumaça do carro, parou de funcionar e eu encostei. Percebi que tinha algo e ela (a raposa) fez um barulho. No momento, eu ainda tentei tirá-la, mas não consegui. Chamei o guincho que nos levou até Caldas Novas e chamamos os bombeiros", afirmou.

O animal foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros e estava entre para-choque e o motor, próxima ao radiador. "A gente chegou a resgatá-la com vida, levamos para nosso quartel, colocamos numa caixa de contenção de animal e demos água, mas ela faleceu antes do atendimento veterinário", disse o subtenente Mesquita do 9º BBM (Batalhão Bombeiro Militar) de Caldas Novas.

Ainda segundo Mesquita, a unidade tem uma parceria com os veterinários da universidade UniCaldas, que cuidam de animais resgatados quando há esse tipo de ocorrência.

Mais Cotidiano