Topo

Preso homem suspeito de atacar esposa e filha a marretadas no litoral de SP

3.jun.2019 -  Luziane de Jesus Silva e Diógenes Andrade, em foto de arquivo - Reprodução/Facebook
3.jun.2019 - Luziane de Jesus Silva e Diógenes Andrade, em foto de arquivo Imagem: Reprodução/Facebook

Bruna Alves

Colaboração para o UOL, em São Paulo

03/06/2019 19h11

O encanador José Diógenes de Andrade, 47, foi preso hoje por suspeita de golpear com marretadas a esposa e a filha de 9 anos em São Vicente, no litoral paulista. Ele teria tido um ataque de fúria por não aceitar o fim do relacionamento.

O crime foi registrado como violência doméstica, homicídio qualificado e tentativa de feminicídio e é investigado pela DDM (Delegacia de Defesa da Mulher) de São Vicente. Mãe e filha seguem internadas na UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) de um hospital da região.

O filho mais velho do casal, de 13 anos, que estava na casa e presenciou o crime, conseguiu correr e pedir ajuda aos vizinhos, que chamaram a polícia. Quando os policiais chegaram, o suspeito já tinha fugido. Luziane de Jesus Silva, 38, e sua filha estavam caídas no chão e tinham ferimentos pelo corpo.

Segundo a polícia, familiares disseram que o casal estava separado havia algumas semanas e que Diógenes era uma pessoa tranquila.

"Motivação"

Amigos do casal afirmaram ao UOL que o encanador foi à casa da família e acusou a esposa de traição antes de agredi-la. A filha dormia com a mãe na cama e foi atingida também.

"Ele foi a uma lan house e montou uma foto para falar que ela estava traindo, mas era mentira. Acho que ele já estava planejando matá-la ", diz uma amiga da vítima que pede para não ser identificada.

"Surgiu uma montagem de uma foto, dela com outro cara que até casado é. Ela pegou essa foto na lixeira do celular dele. Ele que mandou fazer essa montagem, porque estavam as duas fotos, a original e a montagem. Ele mandou revelar e mostrou para ela", afirmou outra amiga da vítima.

Ainda de acordo com amigos, José Diógenes sofria de diabetes e teve um dedo amputado recentemente - o que o teria deixado transtornado.

"Ela ficou com ele o tempo todo no hospital e depois era ela que colocava alimento dentro de casa, fazendo uma faxina aqui e outra ali, mas ele era louco de ciúmes. Ele brigava e ficava com raiva se ela fosse à porta conversar com a vizinha um pouquinho", disse a amiga.

"Eu fiquei sabendo que ele queria matar os três [esposa e os dois filhos] e fugir para o Norte. Eu estou sem entender até agora, ele era uma pessoa boa", conta outra amiga da vítima.

Mãe e filha na UTI

O Hospital Municipal de São Vicente informou que Luziane chegou ao hospital com vários ferimentos na cabeça. Ela passou por uma cirurgia e segue internada em estado grave na UTI.

A menina de 9 anos está internada na UTI pediátrica do complexo hospitalar Irmã Dulce, na vizinha cidade de Praia Grande. O hospital não informou seu estado de saúde.

Conselho Tutelar acionado

O Conselho Tutelar de São Vicente foi chamado para acompanhar o caso e emitiu um termo de responsabilidade para que a tia da menina (irmã de Luziane) pudesse acompanhá-la no hospital.

"A menina está reagindo bem, mas meio sonolenta devido às pancadas. Ela lembra, acorda meio assustada e fala assim: 'meu pai não, meu pai não'. Ela não quer o pai por perto", disse Claudemir Silva Galdino, conselheiro tutelar que atendeu a ocorrência.

Segundo Galdino, a criança está muito assustada e deverá fazer tratamento psicológico. "Após toda a recuperação clínica, ela vai ter um problema, que vai ter que ser trabalhado, porque os ferimentos foram muito graves, pela agressão que ela sofreu e pela agressão que ela viu a mãe sofrer", explica.

O Conselho Tutelar também emitiu documento para que a avó materna possa cuidar do outro filho do casal, o menino de 13 anos, até a recuperação da mãe.

Mais Cotidiano