Topo

Moradores da Maré acusam PM de abusos: "Queriam levar meu sobrinho"

12.jun.2019 - PM usa blindados durante operação no Complexo da Maré - José Lucena/ Futura Press/ Estadão Conteúdo
12.jun.2019 - PM usa blindados durante operação no Complexo da Maré Imagem: José Lucena/ Futura Press/ Estadão Conteúdo

Igor Mello

Do UOL, no Rio

12/06/2019 17h10

Moradores do Complexo da Maré, na zona norte do Rio de Janeiro, denunciam violações cometidas por homens da PM (Polícia Militar) nas comunidades da região. Hoje, policiais trocaram tiros na área pelo terceiro dia seguido. Em maio, uma ação da Polícia Civil na Maré deixou oito mortos e foi denunciada pela DPE (Defensoria Pública do Estado), DPU (Defensoria Pública da União) e por movimentos sociais que atuam na Maré.

Segundo uma moradora ouvida pelo UOL, desde a última segunda-feira (10), PMs têm agido com truculência na Maré. Ela relata que muitos carros de moradores estacionados nas ruas das comunidades foram atingidos por tiros disparados pela polícia, que também estariam invadindo casas de moradores em busca de criminosos escondidos. Ela conta que uma das casas invadidas na operação de hoje era de seus familiares.

"Invadiram a casa, revistaram tudo. Uma casa com quatro crianças e um adolescente. A sorte é que a mãe estava em casa. Entraram, revistaram a casa toda. A mãe começou a dizer para eles saírem. Só fizeram isso depois de terem revistado a casa toda", conta ela.

"Queriam levar meu sobrinho. Ele é estudante e estava em casa justamente porque não teve aula por causa da operação."

Ela diz que os PMs detêm jovens da Maré mesmo sem indício de crime. "Tem que provar que estudam ou trabalham para não serem levados. Ou seja, jovem negro na favela está sob risco a todo instante", critica.

O que diz a Polícia Militar

A reportagem perguntou à Secretaria de Polícia Militar se investigações seriam abertas para apurar as denúncias, mas não obteve resposta. A pasta limitou-se a informar "que, como tem demonstrado ao longo de sua história, a corporação não coaduna e pune com o máximo rigor qualquer desvio de conduta em seus quadros, conduzindo os processos apuratórios com base na legislação vigente".

A PM ainda destacou que os canais de denúncias garantem animato. "A Corregedoria da Polícia Militar segue à disposição para receber denúncias de ações ilícitas envolvendo policiais militares, garantindo o anonimato do denunciante. As denúncias podem ser encaminhadas pelo WhatsApp através do número (21) 97598-4593; pelo telefone (21) 2725-9098 ou ainda pelo e-mail denuncia@cintpm.rj.gov.br."

Mais Cotidiano