Topo

Suspeito de participar de tiroteio no RS é encontrado morto em cela da PF

Luciano Nagel

Colaboração para o UOL, em Porto Alegre

19/07/2019 01h48Atualizada em 19/07/2019 15h42

Preso pela PF (Polícia Federal) em confronto na cidade Cristal, região sul do RS, Marcos Luis Berghann, de 34 anos, foi encontrado morto em uma cela da Superintendência da Polícia Federal, em Porto Alegre, por volta das 19h30 de ontem.

Berghann estava custodiado desde quarta-feira (17), quando foi preso em flagrante por tentativa de homicídio. O suspeito aguardava uma vaga no sistema prisional. Segundo nota oficial divulgada pela PF, Berghann foi "encontrado morto, com indicativo de suicídio". O órgão disse que o preso teria "custodiado utilizou as ataduras do seu curativo" para cometer o ato. Um inquérito será instaurado para apurar as circunstâncias do fato.

Ele estava envolvido no caso em que duas mulheres morreram e uma criança ficou ferida durante uma abordagem da Polícia Federal em Cristal. De acordo com a PF, o grupo estava em dois carros, agiria para recapturar foragidos, furou uma barreira policial e houve troca de tiros numa estrada que liga a cidade ao município de Amaral Ferrador.

Agentes do GPI (Grupo de Pronta Intervenção) montaram barreiras no local depois de receber informações sobre um grupo que iria tentar resgatar os responsáveis por um ataque a banco no último dia 6 na cidade de Dom Feliciano (RS) que estariam escondidos numa região de matagal. Segundo a PF, os veículos furaram a primeira barreira e houve confronto na segunda abordagem.

As mulheres foram identificadas pela polícia como Aline Schimit Pirola, 25 anos, e Daniela Wizemann, 35 anos, ambas do município de Lajeado, situado a cerca de 110 km de Porto Alegre.

O menino, de 4 anos, que estava em um dos veículos que furou a barreira naquela madrugada, permanece em estado gravíssimo em um hospital de Porto Alegre. A criança foi baleada na cabeça, no abdômen e na nádega.

Uma menina de 2 anos que também estava em um dos carros não se feriu e foi encaminhada ao Conselho Tutelar. Ela seria filha de uma das mortas.

Nota da PF

"A Polícia Federal comunica o falecimento de Marcos Luis Berghann, ocorrido nesta noite, na custódia da Superintendência Regional. O preso foi encontrado morto, com indicativo de suicídio.

Marcos Luis Berghann estava custodiado na Superintendência da Polícia Federal desde o dia 17 de julho, quando foi preso em flagrante no município de Cristal, por tentativa de homicídio. A Polícia Federal irá instaurar inquérito para apurar as circunstâncias do fato".

Grupo investigado por assaltos a bancos

A PF investigava envolvimento do grupo criminoso por assaltos à Caixa Econômica Federal e a outros bancos. No último dia 6, policiais federais e militares entraram em confronto com criminosos que atacaram uma agência bancária em Dom Feliciano usando explosivos.

O superintendente da PF, delegado Alexandre da Silveira Isbarrola, disse em entrevista à Rádio Gaúcha que a corporação tinha informações dos veículos que iriam fazer o resgate dos criminosos. Segundo ele, havia um comboio com outros carros, sendo que dois furaram o bloqueio.

"Não temos dúvida do envolvimento dessas pessoas nessa empreitada criminosa (...) Jamais se imagina que pessoas que vão fazer resgate de criminosos vão estar com crianças no carro. E à noite é impossível discernir essas questões ainda mais havendo confronto. A gente jamais quer que ocorra a morte de ninguém, não trabalhamos para isso", afirmou.

Isbarrola crê que o grupo queria dar uma aparência de normalidade estando com crianças e mulheres nos carros, mas se assustou ao ver o bloqueio. Questionado sobre a operação, ele explicou que a equipe que estava no local "é a mais preparada" para este tipo de ação.

"Seguramente, se tivéssemos identificado crianças no carro, não iria se fazer qualquer disparo. Então, isso é algo que é intuitivo porque à meia-noite, em uma situação de frio, no interior, com muita névoa, não há como se identificar com precisão ", disse.

Cotidiano