PUBLICIDADE
Topo

Polícia localiza mulher que jogou bebê prematuro em saco de lixo em Maceió

Bebê está internado na Utin da Maternidade Escola Santa Mônica, em Maceió - Ascom Santa Mônica
Bebê está internado na Utin da Maternidade Escola Santa Mônica, em Maceió Imagem: Ascom Santa Mônica

Aliny Gama

Colaboração para o UOL, em Maceió

28/09/2019 11h47

A mulher que pariu o bebê prematuro encontrado dentro de um saco de lixo fechado, em Maceió (AL), foi localizada pela polícia e prestou depoimento na noite de ontem (27) na Delegacia de Crimes Contra a Criança e o Adolescente. O bebê está internado na UTIN (Unidade de Terapia Intensiva Neonatal) da Maternidade Escola Santa Mônica em estado grave.

O recém-nascido foi encontrado por catadores de material reciclado, no início da manhã do dia 4, dentro de um saco de lixo fechado em frente à uma casa no bairro da Ponta Grossa, periferia de Maceió.

A mulher tem 23 anos e é mãe de outros dois filhos. A Polícia Civil não divulgou o nome dela, que poderá responder por tentativa de infanticídio.

Em depoimento, ela alegou à polícia que achava que o bebê tinha nascido morto e, por isso, o colocou dentro de um saco de lixo. Ela afirmou que está arrependida e que se "soubesse que o filho estava vivo não teria jogando a criança no lixo".

A mulher foi liberada após prestar depoimento, pois ainda não existe ordem judicial para prendê-la. A Polícia Civil a localizou no bairro Vergel do Lago por meio de denúncias anônimas feitas para o número 181.

O bebê foi encontrado por três homens em frente à uma casa no bairro da Ponta Grossa, dentro de um saco de lixo fechado e junto de outros sacos descartados para serem recolhidos pelo caminhão de limpeza.

Um dos homens contou à polícia que ouviu um barulho e abriu o pacote sem imaginar que ia encontrar um bebê. Os homens imediatamente socorreram o recém-nascido para a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do bairro Trapiche da Barra.

Devido ao grave estado de saúde, após estabilização, o bebê foi transferido para Maternidade Escola Santa Mônica em uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência.

O bebê estava hipotérmico e continua entubado. Logo ao ser examinado, foi constatado pela equipe da maternidade que se trata de um prematuro extremo, de cerca de 28 semanas de gestação e pesando 1,150 kg. Ele encontra-se em estado grave na UTIN.

O bebê está sob a guarda provisória da Vara da Infância e da Juventude de Maceió.

Cotidiano