PUBLICIDADE
Topo

Ministro Luiz Fux recebe faixa vermelha e branca do jiu-jitsu

Rosiene Carvalho

Colaboração para o UOL, em Manaus

19/10/2019 14h04

Resumo da notícia

  • Vice-presidente do STF, Luiz Fux, recebeu a faixa vermelha e branca de jiu-jitsu
  • A cerimônia teve a presença do mestre Oswaldo Alves, que foi treinado por Carlos Gracie
  • Alves foi treinador de Luiz Fux, que deixou de ir à academia devido à agenda corrida
  • O ministro esteve em Manaus para receber o título de cidadão amazonense.

O vice-presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Luiz Fux, participou de uma cerimônia rara do jiu-jitsu e recebeu a faixa vermelha e branca, que representa o 8º grau da Faixa Preta da arte suave. O evento aconteceu durante a visita dele a Manaus, ontem, pare receber o título de cidadão amazonense.

A organização da cerimônia desportiva foi um pedido que o ministro fez à ALE-AM (Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas), que concedeu o título de cidadão amazonense. Uma sala da casa legislativa foi adequada aos padrões do esporte com um tatame para que a troca de faixa ocorresse na presença da comunidade de jiu-jitsu de Manaus e do mestre Oswaldo Alves.

Faixa vermelha, Oswaldo foi o mestre de Luiz Fux ainda no Rio de Janeiro, na sua academia. Alves foi aluno de Carlos Gracie e mestre de vários campeões do jiu-jitsu, além de outros nomes famosos na política e no judiciário.

Hoje, aos 81 anos, Oswaldo mora em Manaus e continua ativo no incentivo ao esporte. O ministro aproveitou a agenda na capital do Amazonas para realizar a cerimônia de troca da faixa coral vermelha e preta para a faixa vermelha e branca - a última antes da faixa vermelha.

Durante o evento, Oswaldo disse que conheceu Fux ainda muito jovem e que ele sempre foi dedicado aos estudos. "Ele merece a graduação pelas qualidades, não por ser ministro, mas pela pessoa que é. Apenas cinco pessoas, no mundo, tem essa graduação", declarou o mestre do ministro do Supremo.

A cerimônia teve tempo para brincadeiras. Oswaldo Alves lembrou de outros famosos que passaram por sua academia no Rio de Janeiro, entre os quais o também ministro do STF Luís Barroso. "Foi levado pelo Fux. Ele não gostava de pagar", afirmou provocando risos nos que acompanhavam o evento.

Alves contou que um dia foi ao encontro de Fux num dos intervalos da agenda dele no STF, em Brasília, e deu de cara com Barroso que, ao o ver, reagiu assim: "Não acredito que você veio me cobrar aqui". O mestre acrescentou, sorrindo: "É, mas ele não pagou. Não gostava de pagar".

O ministro Luiz Fux disse estar muito feliz com o título de cidadão amazonense e com a experiência de duas palestras em Manaus, nesta sexta-feira, mas que o evento da comunidade do Jiu-jitsu representava um momento de grande emoção na vida dele, sobretudo por receber a faixa das mãos do mestre Oswaldo Alves.

Fux contou que, depois que se tornou ministro no STF, a agenda ficou mais apertada impossibilitando que ele frequentasse as aulas de jiu-jitsu na academia e, como alternativa para não deixar de praticar o esporte, construiu uma área em sua casa para treinar assessores e seguranças dele do STF.

Na cerimônia, houve ainda a apresentação de um projeto da Prefeitura de Manaus de inclusão de crianças com paralisia cerebral por meio da prática do jiu-jitsu. Os técnicos do projeto disseram aos presentes que o mesmo não tem como objetivo formar campeões e, sim, socializar as crianças especiais por meio da arte marcial.

Cotidiano