PUBLICIDADE
Topo

Bebê prematuro jogado em lixo recebe alta de maternidade em Maceió

A equipe médica batizou o bebê, que ficou internado por três meses, de Davi - Divulgação
A equipe médica batizou o bebê, que ficou internado por três meses, de Davi Imagem: Divulgação

Aliny Gama

Colaboração para o UOL, em Maceió

07/12/2019 19h09

Um recém-nascido que foi encontrado dentro de um saco jogado no lixo em frente a uma casa em Maceió recebeu alta ontem, após três meses internado.

Ele chegou à Maternidade Escola Santa Mônica em estado gravíssimo. Os médicos contataram que se tratava de prematuro extremo, com idade gestacional de 28 semanas e peso de 1,15 quilo.

Atualmente, o bebê, batizado pela equipe médica como Davi, está com 3,41 quilos e já se alimenta pela boca, e não mais por sonda. Ele está apto para ir para um lar.

A alta médica foi informada pela maternidade à Justiça, que detém a guarda do bebê.

Nos próximos dias, a juíza Fátima Pirauá vai analisar a situação do bebê, que decidirá se Davi ficará com alguém da família ou se vai para um abrigo, aguardando por adoção.

Mãe indiciada

A mulher que pariu o bebê foi indiciada por abandono de incapaz e tentativa de homicídio. Ela tem 23 anos e é mãe de outros dois filhos.

A polícia a localizou em bairro de onde o bebê foi deixado, após denúncias anônimas feitas para o número 181.

Em depoimento, ela disse que achava que o bebê tinha nascido morto e, por isso, o colocou dentro de um saco de lixo. Ela se diz arrependida.

Catadores encontraram a criança

O bebê foi encontrado por catadores de material reciclado dentro de um saco de lixo fechado, jogado junto de um lixo de uma casa, no bairro Ponta Grossa, por volta das 5h da manhã do dia 4 de outubro. Ao ver que o bebê estava respirando, os homens o socorreram para a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do Trapiche da Barra.

Devido ao estado de saúde crítico, após estabilização, o recém-nascido foi transferido para a Unidade de Terapia Intensiva Neonatal da Maternidade Escola Santa Mônica.

Campanha

A equipe da maternidade realiza campanha para arrecadar suprimentos, roupas e material de higiene, além de objetos de que o bebê vai precisar quando sair da maternidade.

A lista do material para doação é fórmula láctea Aptamil AR, fraldas de tamanhos M, G e XG, roupas para bebê com mais de 3,5 quilos, produto de higiene, pomada de assadura, bebê conforto e carrinho para passeio.

"Na unidade neonatal ele não usa roupa, apenas fralda, lençóis e mantas da maternidade. Além disso, ele tem garantido pelo serviço o tipo adequado de alimento para a sua condição clínica e os medicamentos necessários. Nosso desejo é que esse processo de transição seja o mais harmonioso possível para o Davi, que venceu várias batalhas nesses três meses de vida", diz a neonatologista da maternidade Santa Mônica, Jenice Coelho.

A equipe médica informou que apesar do quadro estável e liberado para ir para um lar, o bebê precisará de acompanhamento médico por conta do quadro de broncodisplasia que ele adquiriu pela exposição a condições inadequadas após o nascimento e ao uso de ventilação mecânica por mais de dois meses.

As doações podem ser feitas na Maternidade Escola Santa Mônica, localizada na avenida Comendador Leão, S/N, bairro do Poço, em Maceió. Telefone (82) 3315-4444.

Cotidiano