PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
2 meses

Avião com seis pessoas cai em barranco ao tentar decolar em Manaus

Avião cai em barranco durante decolagem transportando seis pessoas em Manaus - Divulgação
Avião cai em barranco durante decolagem transportando seis pessoas em Manaus Imagem: Divulgação

Aliny Gama

Colaboração para o UOL, em Maceió

27/04/2020 18h25Atualizada em 27/04/2020 21h42

Um avião com seis pessoas a bordo caiu em um barranco ao tentar decolar do Aeroclube de Manaus, localizado na zona centro-sul da capital. O acidente aéreo não causou óbito e ocorreu na manhã de hoje. As seis vítimas, entre elas um bebê e uma criança, foram socorridas para hospitais de Manaus e o estado delas é estável.

A aeronave tem prefixo PT-OBU e iria para o município de Itaituba (PA). Segundo informações do Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas, o avião passou direto na pista enquanto fazia a decolagem e acabou caindo em um barranco.

As vítimas ficaram feridas e presas às ferragens. Elas foram resgatadas pela equipe do Batalhão de Bombeiros Especial, que contou com apoio do Samu (Serviço de Atendimento Médico de Urgência).

Em nota, o governo do Amazonas informou que as vítimas foram encaminhadas para atendimento no Hospital e Pronto-Socorro (HPS) João Lúcio, HPS 28 de Agosto e HPS da Criança da Zona Leste.

"Os passageiros adultos, dois homens de 20 e 49 anos, e duas mulheres, de 28 e 31 anos, foram encaminhados aos HPS João Lúcio e 28 de Agosto. A mulher de 28 anos teve escoriações leves e está em avaliação com obstetra. A outra passageira sofreu um corte leve na perna e segue em observação e avaliação. Os dois homens tiveram escoriações leves, sendo que o de 20 anos segue em observação e avaliação da equipe médica, e o outro está em avaliação com cirurgião-geral", diz a nota. Nem o Corpo de Bombeiros, nem o governo do estado falaram se o piloto está entre as vítimas.

A criança de seis anos e o bebê de 11 meses foram socorridos para o HPS da Criança da Zona Leste (Joãozinho). O bebê passou por avaliação com neurocirurgião, ortopedista, cirurgião-geral e pediatra, foi submetido a exames de raio-X, sangue e tomografia de crânio, sendo que não teve nenhuma fratura constatada.

"Já a criança de seis anos foi avaliada por equipe composta por neurocirurgião, ortopedista, cirurgião-geral e pediatra, e realizou exames de raio-X e tomografia, que não apresentaram fraturas, além de exame laboratorial", informou o governo do Amazonas.

O local do acidente aéreo foi isolado pelo risco de explosão. Não se sabe ainda o motivo da viagem e se as vítimas são da mesma família. A aeronave estava superlotada, pois levava seis pessoas e sua capacidade era de quatro pessoas.

O UOL realizou consulta no RAB (Registro Aeronáutico Brasileiro), disposto no site da ANAC(Agência Nacional de Aviação), e o sistema informa que o avião trata-se de um Cessna Aircraft R182, fabricado em 1979. Segundo o RAB, a aeronave estava com o CA (Certificado de Aeronavegabilidade) válido até 16/06/21 e a IAM (Inspeção Anual de Manutenção) válida até 17/07/20.

O acidente aéreo vai ser investigado pelo Seripa VII (Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos), que é órgão regional do Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos). A FAB (Força Aérea Brasileira) também informou que abrirá investigação para analisar o acidente.

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do que informou a matéria, o avião tinha capacidade para quatro pessoas, e não para três. A informação foi corrigida.

Cotidiano