PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
3 meses

Mulheres comemoram aniversário em lancha em Angra; decreto restringe acesso

DJ posta foto de festa realizada em uma lancha em Angra dos Reis (RJ) - Reprodução/Instagram
DJ posta foto de festa realizada em uma lancha em Angra dos Reis (RJ) Imagem: Reprodução/Instagram

Marcela Lemos

Colaboração para o UOL, no Rio

23/06/2020 12h30Atualizada em 23/06/2020 16h03

A praia do Dentista, em Angra dos Reis, foi palco de uma festa de aniversário em uma lancha com cerca de 20 pessoas, todas sem máscaras, no último fim de semana. Imagens da celebração foram publicadas nas redes sociais.

O evento contraria decreto da Prefeitura de Angra, que restringe a aglomeração em barcos e dificulta a circulação no balneário como medidas de prevenção ao novo coronavírus. O UOL procurou a Secretaria de Turismo do município para saber se a festa em questão tinha autorização para ocorrer, mas ainda não obteve retorno.

De acordo com vídeos e fotos postados no Instagram, a festa ocorreu neste fim de semana e reuniu dezenas de mulheres. Todas aparecem aglomeradas na lancha e ninguém fazia uso de máscara. A DJ Rayane Costa aparece tocando no evento. Ao menos 20 pessoas podem ser vistas na embarcação nas imagens.

Segundo as fotos postadas, o encontro comemorava o aniversário de uma cirurgiã dentista. O UOL fez contato com ela por telefone, mas a ligação foi desligada assim que a reportagem se identificou.

Após a ligação, alguns stories sobre o evento foram apagados da rede social. O UOL também não conseguiu contato com o assessor da DJ. As ligações não foram atendidas.

Decreto restringe aglomeração e passeios aos fins de semana

DJ Rayane Costa posta foto de festa realizada em uma lancha em Angra dos Reis (RJ) - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Imagem: Reprodução/Instagram
Devido à pandemia de coronavírus, a Prefeitura de Angra determinou em março deste ano o fechamento da Baía de Ilha Grande para turistas, incluindo a Ilha da Gipóia, onde está localizada a Praia do Dentista, por onde a embarcação da festa passou.

Em 10 de junho, a Prefeitura publicou um novo decreto com algumas flexibilizações na cidade. No entanto, continuou vedado o acesso de turistas à cidade de Angra, à Baía de Ilha Grande e demais ilhas. O uso de máscaras também é obrigatório no município.

No que se refere ao funcionamento da Marina, o decreto prevê que a movimentação de embarcações é autorizada apenas de segunda a sexta-feira e é permitida apenas com o proprietário ou parente direto a bordo. Há ainda restrição de lotação de no máximo 60% da capacidade, tanto para embarcações em navegação ou ancoradas. De acordo com a medida, o desembarque em praias ou ilhas está proibido.

A cidade de Angra dos Reis registrou até ontem 1.902 casos de covid-19 confirmados, 72 mortes e 8.214 casos suspeitos. De acordo com o mapa da doença na cidade, 43 pessoas estão internadas em decorrência da covid-19, e a taxa de ocupação dos leitos é de 27%.

Federação de turismo diz que fiscalização não é fácil

João Willy, presidente da Turisangra (Fundação de Turismo de Angra), lamentou o episódio e afirmou que é feita a fiscalização possível nas praias de Angra.

"O mar de Angra é muito extenso e não é fácil fazer essa fiscalização. A gente não pode restringir o proprietário de navegar, não temos competência para criar regras para embarcações, mas proibimos, por exemplo, as atividades turísticas, aluguel de embarcação e criamos com as Marinas um protocolo para permitir que as embarcações saiam com 60% da capacidade e que todos utilizem máscaras. Criamos regras dentro da nossa competência para minimizar os riscos, mas é difícil convencer as pessoas a se adaptarem e a respeitarem as restrições", disse ele.

Procurada, a Marinha informou através de nota que "a Delegacia da Capitania dos Portos em Angra dos Reis tem executado ações de conscientização junto à população no sentido de prevenir a propagação do novo coronavírus. Desde março, a comunidade marítima local tem sido esclarecida quanto ao cumprimento das orientações da Organização Mundial da Saúde, Ministério da Saúde e do Governo do Estado do Rio de Janeiro durante as atividades de inspeção naval".

Cotidiano