PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Homem mais procurado do Ceará morre ao reagir à prisão no RJ, diz polícia

31.jul.2020 - Darlan Guerra, chefe do tráfico de drogas do Comando Vermelho no Ceará - Reprodução da internet
31.jul.2020 - Darlan Guerra, chefe do tráfico de drogas do Comando Vermelho no Ceará Imagem: Reprodução da internet

Herculano Barreto Filho

Do UOL, no Rio

31/07/2020 10h33

Resumo da notícia

  • Chefão do tráfico tinha mandado de prisão por morte de advogado
  • Criminoso tinha escapado de cinco operações policiais no Ceará
  • Recompensa por captura era de R$ 10 mil, mesmo valor de Ecko
  • Segundo polícia, ele tinha até funk em sua homenagem

Alban Darlan Batista Guerra, o homem mais procurado no Ceará, morreu hoje de manhã ao reagir a uma ordem de prisão no Rio de Janeiro, diz a Polícia Civil. Ele foi encontrado em um imóvel no bairro da Gardênia Azul, zona oeste do Rio. Com ele, os agentes apreenderam uma pistola e um carro de luxo.

Com mandados de prisão preventiva pela morte de um advogado assassinado dentro do próprio escritório e do cunhado, Darlan é apontado pela polícia do Ceará como o chefe do Comando Vermelho, facção criminosa em atuação no seu estado. Ele também é suspeito de envolvimento em outros seis homicídios. Segundo os investigadores, ele estava escondido há uma semana no Rio.

As autoridades do Ceará ofereciam R$ 10 mil por informações que levassem ao seu paradeiro —é a mesma recompensa disponível pela prisão de Wellington da Silva Braga, o Ecko, apontado como o chefe da maior milícia do Rio.

Após informações repassadas na quarta-feira (29) pela Delegacia de Homicídios do Ceará, os agentes conseguiram localizar Darlan. Segundo a Polícia Civil do Rio, o suspeito reagiu à ordem de prisão dentro do imóvel e morreu ao ser baleado no local. A operação foi conduzida pela DRFA (Delegacia de Roubos e Furtos de Automóveis) com apoio da Core (Coordenadoria de Recursos Especiais), unidade tática da Polícia Civil.

Antes de fugir para o Rio, Darlan já havia conseguido escapar de cinco operações policiais no seu estado de origem. Em uma delas, foi organizada uma força-tarefa com a participação de mais de 100 agentes.

Tem até funk em apologia a ele. O governo do Ceará já fez contato com a Polícia Civil do Rio para agradecer. Isso mostra a importância que ele tinha na hierarquia do crime

Márcio Braga, delegado da DRFA

Os assassinatos

31.jul.2020 - Polícia do Ceará oferecia recompensa de R$ 10 mil por informações que levassem ao paradeiro do traficante Darlan Alban Batista Guerra, chefe do tráfico de drogas do Comando Vermelho, morto em ação policial no Rio - Divulgação/Polícia Civil do Ceará - Divulgação/Polícia Civil do Ceará
31.jul.2020 - Polícia do Ceará oferecia recompensa de R$ 10 mil por informações que levassem ao paradeiro do traficante Darlan Alban Batista Guerra, chefe do tráfico de drogas do Comando Vermelho, morto em ação policial no Rio
Imagem: Divulgação/Polícia Civil do Ceará

Darlan tinha mandado de prisão preventiva em aberto pela morte de Francisco Erivaldo Rodrigues, que era policial civil aposentado, advogado criminalista e ex-vereador. Ele foi morto com tiros na cabeça em julho de 2018 dentro do escritório onde trabalhava, em Fortaleza, capital cearense.

O suspeito também é acusado de ter assassinado o próprio cunhado, em fevereiro deste ano. Segundo as investigações, Francisco José da Silva Barros foi morto porque teria agredido a irmã de Darlan.

O suspeito ainda é acusado de participar de outros seis homicídios entre 2016 e maio de 2019.

Cotidiano