PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês
"A carreta foi levando tudo", diz sobrevivente de engavetamento que matou 8

Do UOL, em São Paulo*

03/08/2020 11h40Atualizada em 03/08/2020 13h39

"A carreta foi levando tudo". Assim resumiu um dos motoristas envolvidos no grande engavetamento ocorrido na noite de ontem em uma rodovia no Paraná que deixou ao menos oito mortos e 26 feridos.

Segundo o Corpo de Bombeiros e PRF (Polícia Rodoviária Federal), a fumaça causada por uma queimada e a forte neblina ocasionaram o engavetamento no km 76 da BR-277, no sentido Paranaguá, região de São José dos Pinhais (PR). Com a visibilidade ruim, alguns veículos se envolveram em uma colisão e ficaram parados na via. Alguns ocupantes chegaram a deixar os carros.

Nesse momento, porém, um caminhão veio pela pista e não conseguiu frear. Ele atingiu os carros que estavam parados e atropelou pessoas que estavam no local. Outros carros ainda bateram em seguida.

"Quando parei, os veículos vieram batendo atrás do meu, e consegui ainda com alguma habilidade, com calma no momento, jogar para o canto esquerdo da via, e consegui sair", disse o administrador Ricardo Xavier à Globonews.

Quando eu estava saindo para o outro canto para tentar sair dali veio a carreta e passou e foi levando tudo e batendo nos carros. Infelizmente foi algo muito triste
Ricardo Xavier, motorista envolvido no acidente

03.ago.2020 - Um acidente com mais de 20 veículos deixou ao menos 8 mortos e dezenas de feridos na BR-277, em São José dos Pinhais (PR), na noite de domingo(2). Segundo os bombeiros, os motoristas teriam sido prejudicados pela fumaça de uma queimada na beira da pista - ERNANI OGATA/CÓDIGO19/ESTADÃO CONTEÚDO - ERNANI OGATA/CÓDIGO19/ESTADÃO CONTEÚDO
Ao todo, 22 veículos se envolveram no engavetamento
Imagem: ERNANI OGATA/CÓDIGO19/ESTADÃO CONTEÚDO

"Os carros batiam um no outro"

Já Edson Antônio contou que estava voltando de viagem, a cerca de 10 minutos da sua casa, quando a visibilidade ficou próxima de zero. "Não dava para enxergar muito. Diminuí a velocidade, vi um carro parado na pista, consegui frear e liguei a seta. Um gol vermelho acabou batendo atrás de mim", disse em entrevista ao repórter fotográfico Franklin Freitas.

"Quando desci do carro para ver se ele estava bem, começou a vir um monte de carros se batendo, uma moto também. Estávamos com duas crianças no carro, pegamos elas e saímos correndo. Nossa sorte divina é por estarmos na pista da esquerda, se estivéssemos na direita, teríamos sido acertados. Eu não vi o caminhão, só ouvi o barulho, porque a visibilidade era zero", acrescentou.

Outro motorista envolvido no acidente, Leonardo Barros Castro, relatou que o engarrafamento continuou após o caminhão bater nos primeiros veículos e atropelar as pessoas que estavam na pista.

"Eu já cheguei depois do caminhão. Eu bati o carro em um carro parado com o pisca-alerta. Liguei o meu pisca-alerta e vieram vindo carros e batendo. Tivemos que sair correndo para não ficar no meio da confusão. Os carros batiam um no outro, porque não dava para enxergar nada", disse.

Mortos e feridos

Ao todo, oito pessoas morreram no acidente: sete ainda na estrada - três homens e quatro mulheres - e uma no Hospital Universitário Cajuru - outra mulher.

Os oito mortos já foram identificados pelo IML. São eles:

  • Ester Nunes de Oliveira (19 anos, de São José dos Pinhais
  • Jessica Nunes de Oliveira (22 anos, de São José dos Pinhais) - irmã de Ester
  • Fernando Jaroz Mendes (18 anos, de Curitiba) - marido de Ester
  • Jessica de Souza (22 anos, de Curitiba)
  • Lucas Moreira (24 anos, de Curitiba)
  • Guilherme Henrique Ribas de Oliveira (28 anos, de Curitiba)
  • Jurema Elvira Ferreira dos Santos (52 anos, de Curitiba)
  • Emanueli de Fátima Ferreira dos Santos (23 anos, de Telêmaco Borba) - morreu no hospital

Ao todo, 26 pessoas ficaram feridas, a maioria delas com ferimentos leves. Dez ambulâncias atenderam a ocorrência.

De acordo com o coronel Samuel Prestes, do Corpo de Bombeiros, 22 veículos se envolveram no acidente:

  • 5 motocicletas
  • 15 veículos leves
  • 1 caminhão
  • 1 viatura da Polícia Militar

Segundo a Ecovia, responsável pela rodovia, a BR-277 foi interditada totalmente em ambos os sentidos e o tráfego, desviado pelo bairro, no km 78 (sentido Paranaguá) e pelo km 74, na Avenida Ruy Barbosa (sentido Curitiba). O local é um dos acessos ao aeroporto da capital, mas é mais usado pelos motoristas que vão para o litoral. Às 4h40, a estrada foi liberada.

Investigação

O atendimento do acidente foi feito por equipes dos Bombeiros, da Polícia Militar e da concessionária Ecovia.

A Polícia Civil do Paraná informou que está realizando investigação preliminar sobre o acidente e que vai ouvir o motorista do caminhão e testemunhas nos próximos dias. Caso seja constatada a ocorrência de crime, será instaurado inquérito policial. Inicialmente, a PC-PR comunicou que não iria instaurar inquérito contra o motorista, que não teve o seu nome divulgado, pois "não teria configurado crime".

*Colaborou Vinícius Boreki, em Curitiba

Cotidiano