PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
3 meses
Polícia do Rio conclui inquérito que apura morte de irmão de Marcelo Freixo

Polícia do Rio conclui inquérito que apura morte de irmão de Marcelo Freixo - Taís Vilela/UOL
Polícia do Rio conclui inquérito que apura morte de irmão de Marcelo Freixo Imagem: Taís Vilela/UOL

Do UOL, no Rio

13/08/2020 18h46

Resumo da notícia

  • Ex-PM e dois policiais militares foram indiciados pelo homicídio
  • Inquérito foi encaminhado ao Ministério Público 14 anos após o crime
  • Demissão de PMs, que atuavam como segurança, teria motivado crime

O inquérito da Polícia Civil do Rio que apura a morte de Renato Ribeiro Freixo, irmão do deputado federal Marcelo Freixo (PSOL-RJ), foi concluído 14 anos após o crime.

Um ex-PM e dois policiais militares foram indiciados por envolvimento no homicídio e na tentativa de homicídio da companheira da vítima, em investigação conduzida pela 10ª Delegacia de Acervo Cartorário (Deac). O caso foi encaminhado hoje ao MP-RJ (Ministério Público do Rio). Os nomes dos suspeitos não foram divulgados.

Segundo a investigação, os dois policiais militares foram os mandantes do crime, cometido pelo ex-PM em junho de 2006 em Niterói, região metropolitana do Rio.

Eles atuavam como seguranças da área residencial no condomínio onde Renato era síndico e teriam sido demitidos a mando da vítima porque não estavam legalizados para exercer a função. De acordo com a Polícia Civil, isso teria motivado o assassinato.

Durante as investigações, a polícia ouviu dezenas de testemunhas, cumpriu mandados de busca e apreensão e obteve quebras de sigilo, que ajudaram a identificar os envolvidos na execução.

Cotidiano