PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
2 meses

Homem se irrita com exigência de máscara e danifica sorveteria em Campinas

Homem fez ameaças à atendente e chutou uma cadeira do estabelecimento - Reprodução/Twitter
Homem fez ameaças à atendente e chutou uma cadeira do estabelecimento Imagem: Reprodução/Twitter

Do UOL, em São Paulo

16/09/2020 12h30Atualizada em 16/09/2020 20h19

Um homem que não gostou da exigência de usar a máscara corretamente feita pela comerciante de uma sorveteria em Campinas (SP) causou uma confusão e até danificou o estabelecimento. Em vídeo que circula nas redes sociais, é possível ver o homem ameaçando a atendente com quem discutia e chutando uma cadeira da sorveteria, além de amassar um cone de sinalização de trânsito da loja.

Segundo a TV Globo, o caso aconteceu no bairro Flamboyant e foi gravado por um cliente que presenciou a confusão. A dona do estabelecimento, que não quis se identificar, afirmou à emissora que o homem se exaltou quando a atendente se recusou a finalizar uma venda por causa do uso incorreto da máscara, proteção obrigatória no estado de São Paulo contra a pandemia do novo coronavírus.

No vídeo, é possível ouvir vários xingamentos do homem contra a comerciante, como "sua palhaça" e "seu lixo", além de ameaças.

"Faz alguma coisa comigo para ver se eu não meto a mão na sua cara, seu lixo. Fala um a para você ver", diz o homem, apontando o dedo para a mulher. "Fica olhando aí que você vai ver o que você vai arrumar", grita ele enquanto sai da loja.

À TV Globo, a dona do estabelecimento relatou que ele se recusava a usar a máscara de forma correta. Na gravação, é possível ver o homem o tempo todo com a máscara no queixo.

"Ele entrou, fez a escolha dos produtos dele e, quando se aproximou do caixa para que a gente finalizasse a venda, eu pedi que ele fizesse o uso correto da máscara. Ele se recusou, eu insisti, pedi para ele mais uma vez. Eu me recusei em finalizar a venda, ele acabou não levando esse produto. Ele ficou já nessa situação bastante alterada", contou a proprietária da sorveteria.

Homem alega agressão, mas se arrepende

A emissora identificou o homem da confusão como Rodrigo Farias Ferronato, vendedor de 37 anos. Em entrevista, ele deu sua versão e afirmou que foi agredido antes pela comerciante. Mesmo assim, mostrou arrependimento por ter danificado o estabelecimento.

"Eu fui pagar e aí, acredito eu ser a proprietária, falou: coloca a máscara completa no rosto. Eu estava com a máscara cobrindo nariz e boca, só que para ela não era suficiente do jeito que estava", relatou Ferronato, afirmando que colocou a máscara no queixo depois de iniciada a discussão.

"Ela falou: se você não colocar a máscara direito no rosto eu não vou te vender. No final do vídeo eu tirei a máscara porque ela não conseguia me ouvir, e eu queria me expressar. Então eu baixei a máscara e fiquei com a máscara no queixo, mas eu estava de máscara", disse o vendedor.

Ele alega ter sido agredido com um "tapa no braço" quando tentou começar a gravar a confusão com seu celular. Além disso, diz ter sofrido também "um empurrão no peito" e um "soco de mão aberta na barriga". A comerciante nega.

"Acho que eu poderia ter guardado para mim a minha raiva e saído de lá sem ter chutado", se arrependeu Ferronato.

Processo criminal

Segundo a dona da sorveteria, que fez um BO (Boletim de Ocorrência) sobre o incidente, câmeras de segurança da loja também flagraram a confusão e ela processará Ferronato criminalmente. O vídeo das câmeras mostraria o vendedor tentando filmar a loja e colocando o telefone ao ouvido enquanto falava que ia chamar a polícia. Ele confirmou que ligou para a corporação.

Cotidiano