PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês
Segurança condenado por chicotear jovem é transferido para o semiaberto

David de Oliveira Fernandes (direita) foi condenado por torturar jovem negro em mercado de SP - Reprodução/Polícia Civil
David de Oliveira Fernandes (direita) foi condenado por torturar jovem negro em mercado de SP Imagem: Reprodução/Polícia Civil

Do UOL, em São Paulo

23/09/2020 12h32

O segurança David de Oliveira Fernandes, condenado por chicotear um jovem negro de 17 anos em um mercado na zona sul de São Paulo, foi promovido para o regime semiaberto.

A promoção de David para o semiaberto foi deferida pela juíza Sueli Zeraik de Oliveira Arman no dia 18 de setembro e teve parecer favorável do Ministério Público. Segundo a SAP (Secretaria de Administração Penitenciária), a transferência para o regime se deu ontem.

David está recolhido na Penitenciária Dr. José Augusto Salgado (Tremembé II), no interior de São Paulo. Inicialmente, o segurança havia sido condenado a três anos em regime fechado junto a Valdir Bispo dos Santos, outro funcionário do mercado envolvido no caso.

David e Valdir foram condenados por agredirem um jovem de 17 anos que tinha histórico de dependência química e que tentou furtar barras de chocolate no supermercado Ricoy, na zona sul da capital paulista, em setembro de 2019.

Na época das prisões, a vítima reconheceu os dois seguranças na delegacia como autores da agressão. O jovem disse que Valdir Santos foi o agressor, e David Fernandes, o responsável pela gravação.

Em dezembro, quando ambos foram condenados, o juiz Carlo Alberto Corrêa de Almeida culpabilizou os dois seguranças por lesão corporal, cárcere privado e divulgação de cena de pornografia, uma vez que eles gravaram as agressões e divulgaram a amigos.

Apesar da condenação pelos três crimes, a principal acusação do MP (Ministério Público) contra eles, que pedia a responsabilização pelo crime de tortura, foi negada pelo juiz.

Cotidiano