PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
3 meses

Motoboy relata ameaças de delegado: 'Abre a boca que eu vou te dar um tiro'

Delegado coloca arma na boca de motoboy em Copacabana - Reprodução
Delegado coloca arma na boca de motoboy em Copacabana Imagem: Reprodução

Marcela Lemos

Colaboração para o UOL, no Rio

09/11/2020 08h55

O motoboy que foi ameaçado com uma arma na boca por um delegado no Rio relatou os momentos de aflição pelos quais passou e afirmou que ouviu dele: "Abre a boca que eu vou te dar um tiro". Luiz Augusto Mattos Braga, que trabalha na delegacia de Inhaúma na zona norte do Rio, foi afastado do atendimento ao público e irá responder por lesão corporal e abuso de autoridade.

O caso aconteceu na noite de sexta-feira (6) no bairro de Copacabana, na zona sul do Rio. O entregador ameaçado pelo delegado disse que chegou a ficar com a marca da arma no rosto.

"[Ele estava] a todo momento com mão pressionada na nuca falando que ia me matar. 'Abre a boca que eu vou te dar um tiro'. Onde a arma ficou no meu queixo chegou até a marcar", afirmou ele, em entrevista à TV Globo.

"[Ele estava] O tempo todo agressivo, super alterado, bastante alcoolizado", concluiu.

O caso foi registrado como constrangimento ilegal, lesão corporal e abuso de autoridade. O delegado vai prestar depoimento à Corregedoria da Polícia Civil.

"Eu quero que ele pague pela ameaça, me ameaçou de morte a todo tempo, falou que ia me matar a todo momento Eu quero que seja feita justiça", disse o entregador.

Imagens da câmera de segurança de um restaurante, do bairro da zona sul da cidade, flagraram o momento em que o delegado coloca a arma na boca do motoboy.

De acordo com testemunhas, o investigador ameaçou os entregadores porque queria estacionar o carro em uma vaga ocupada pelos motociclistas. Toda a ação dura em torno de 40 segundos.

No vídeo, é possível ver que o entregador não reage em nenhum momento. O delegado estava sem máscara de proteção. O carro dele, um sedã preto, aparece nas imagens, em fila dupla, ao lado do local onde os entregadores estavam parados. Além do motoboy, outros dois entregadores estavam no local, um deles, inclusive, registrou a cena com o celular. Procurado pelo UOL, o delegado respondeu que não se manifestaria sobre o ocorrido.

A Polícia Civil do Rio informou que o delegado, Luiz Augusto Mattos Braga, seria afastado do atendimento ao público e disse ainda "que este tipo de atitude não representa os valores e princípios da instituição, que vem investindo na capacitação de seus quadros, com cursos, ferramentas novas e parcerias".

Cotidiano