PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
1 mês

Enfermeira que ironizou CoronaVac é demitida de hospital no Espírito Santo

Matheus Brum

Colaboração para o UOL, em Vitória

25/01/2021 19h43Atualizada em 26/01/2021 08h17

A enfermeira Nathanna Faria Ceschim foi demitida da Santa Casa de Misericórdia de Vitória depois de postar um vídeo nas redes sociais debochando da CoronaVac, vacina desenvolvida pelo Instituto Butantan contra a covid-19. Em nota, o Hospital disse que "tomou todas as medidas cabíveis relacionadas ao assunto e que não mais se manifestará sobre o ocorrido".

A direção da Santa Casa ainda ressaltou na nota que mantém "a postura clara e irrestrita com relação à importância da vacina como única solução possível para conter o avanço dos novos casos de coronavírus".

Ainda no comunicado, o hospital disse que segue "o calendário de vacinação da Prefeitura de Vitória, imunizando seus profissionais que atuam na linha de frente de acordo com as prioridades estabelecidas pelo Plano Nacional de Vacinação".

O Conselho Regional de Enfermagem do Espírito Santo informou que não vai comentar sobre a demissão de Nathanna. Entretanto, no site, o Coren explicou que a profissional será investigada pelo Conselho de Ética da entidade.

"Infelizmente, uma manifestação que gerou muita indignação entre os profissionais de Enfermagem e a sociedade. Antes de fazer uma publicação, avalie se não irá impactar negativamente a vida e a saúde das pessoas. A Enfermagem tem um papel social e educativo que não pode ser esquecido", destacou o Coren.

O UOL procurou Nathanna Faria Ceschin, mas ela não respondeu aos nossos questionamentos. Nas redes sociais, a enfermeira se defendeu das acusações e disse que em nenhum momento debochou da vacina.

"Estou com a consciência limpa, não cometi crime algum. Em nenhum momento do vídeo fiz campanha contra a vacina. Apenas exerci meu direito como cidadã de expressar minha opinião, a famosa liberdade de expressão. Em nenhum momento eu debochei ou zombei dos mais de 200 mil óbitos que o Brasil teve", disse.

'Tomei porque quero viajar'

O caso de Nathanna viralizou quando a profissional postou um vídeo nas redes sociais dizendo que se vacinou apenas para viajar.

"Tomei por conta que quero viajar, e não para me sentir mais segura. Uma vacina que dá 50% de segurança para mim não é uma vacina. Tomei foi água", afirmou na ocasião.

No vídeo, a enfermeira aparece dentro da Santa Casa de Misericórdia. Ela estava sem máscara e ainda brinca com um colega que estava próximo, todo paramentado, como é o recomendado pelas organizações de saúde.

A CoronaVac, ao contrário do que diz Nathanna, não tem segurança de 50%, mas 50,38% de eficácia geral, em todos os casos — além de apresentar 77,96% de eficácia contra a manifestação de sintomas e 100% contra os casos graves da doença.

O Ministério Público do Espírito Santo disse que também irá abrir processo administrativo contra a enfermeira. Depois de toda a polêmica, Nathana chegou a tirar do ar a conta que tinha no Instagram, reabilitando posteriormente o perfil para se pronunciar a respeito.

A pandemia no Espírito Santo

Nas últimas 24 horas o Espírito Santo registrou mais 48 mortes em decorrência do novo coronavírus. Ao todo, o estado soma 5.716 óbitos por causa da doença. Desde o início da pandemia, 287.205 capixabas foram diagnosticados com o vírus. A última atualização divulgada pela Prefeitura de Vitória mostrou que na capital, 3.551 pessoas foram vacinadas.

Coronavírus