PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

SC: Corpo de empresário desaparecido é encontrado dentro de carro submerso

Veículo de Edilson Joaquim Couto foi encontrado em um rio de Balneário Piçaras (SC) - Corpo de Bombeiros/Divulgação
Veículo de Edilson Joaquim Couto foi encontrado em um rio de Balneário Piçaras (SC) Imagem: Corpo de Bombeiros/Divulgação

Luan Martendal

Colaboração para o UOL, em Florianópolis

22/02/2021 16h41

O corpo de um homem foi encontrado na manhã de hoje dentro de um carro que estava submerso em um rio de Balneário Piçarras, no Litoral Norte de Santa Catarina. O resgate da vítima foi feito com auxílio de uma escavadeira depois que um mergulhador avistou o veículo na tarde de ontem, durante um mergulho de pesca submarina, e avisou a Polícia Civil. O corpo foi identificado como sendo do empresário Edilson Joaquim Couto, de Navegantes (SC), que estava desaparecido desde janeiro.

A busca pelo carro submerso iniciou no Rio Piçarras pouco depois das 16h de domingo, depois que a equipe do 7º Batalhão do Corpo de Bombeiros Militar foi acionada para realizar o resgate subaquático. De acordo com o tenente Alexandre de Mello Rogge, do Corpo de Bombeiros, os mergulhadores se concentraram em uma área próxima da Marina Sol Náutica e seguiram a procura por mais de uma hora até o começo da noite, sem sucesso. As buscas foram interrompidas e retomadas perto das 9h de hoje.

Conforme o bombeiro, o mergulhador de caça apontou as margens do rio ao final da rua Brusque como a localização em que teria avistado o veículo. Momentos depois, o carro — um Chevrolet Cobalt — foi achado e retirado com auxílio de uma escavadeira. Durante a retirada, a polícia confirmou a placa e verificou que o veículos estava em nome do empresário e servidor público desaparecido desde o dia 20 de janeiro.

Já em solo, as equipes de segurança abriram o veículo e encontraram o homem morto em seu interior. O corpo da vítima foi recolhido pelo Instituto Geral de Perícias (IGP). O UOL entrou em contato com a Polícia Civil de Balneário Piçarras, que confirmou que está investigando o caso, mas que o inquérito é sigiloso e novas diligências estavam ocorrendo na tarde de hoje para determinar as circunstâncias da morte e como o veículo foi parar dentro do rio.

Família arrasada

Muito emocionada, a filha do empresário, Izadora Couto, contou à reportagem que ainda tinha esperanças de encontrar o pai com vida, mas que a localização do paradeiro dele traz alívio para o coração e encerra uma espera de respostas que durou mais de 30 dias.

"Eu estou arrasada e não sei o que pensar. Tinha uma relação muito boa com ele, era um pai maravilhoso. Desde que ele se separou da minha mãe, eu ia todos os dias visitá-lo. Ele era muito família e sempre cuidou muito bem de mim e de meu irmão (já falecido). Meu irmão era autista e, em casos assim, muitos pais abandonam seus filhos e ele nunca abandonou. Foi um exemplo de pai", desabafou Izadora.

Nas redes sociais, a jovem também prestou uma homenagem ao pai. "A pontinha de esperança se foi. Descanse em paz", escreveu.

Cotidiano