PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
6 meses

Covid-19: Pernambuco estende quarentena até 31 de março; veja o que abre

1º.mar.2021 - O governador Paulo Câmara (PSB) durante anúncio de novas restrições em Pernambuco - Reprodução/Facebook
1º.mar.2021 - O governador Paulo Câmara (PSB) durante anúncio de novas restrições em Pernambuco Imagem: Reprodução/Facebook

Aliny Gama

Colaboração para o UOL, em Maceió

25/03/2021 22h18

O estado de Pernambuco estendeu até 31 de março a quarentena, com a permissão para o funcionamento apenas de atividades essenciais, com o objetivo de conter o avanço da pandemia da covid-19. A decisão foi anunciada hoje pelo governador Paulo Câmara (PSB).

Antes, o governo tinha definido o período de 11 dias de quarentena, iniciando no dia 18 e se encerrando no próximo dia 28. Devido aos índices crescentes de infecção pelo novo coronavírus, o período foi prorrogado para que o estado complete 14 dias seguidos de medidas restritivas.

Durante a quarentena, só podem funcionar em todo o estado serviços essenciais, como: supermercados; padarias; farmácias; postos de combustíveis; petshops; clínicas, ambulatórios e similares; bancos e lotéricas; transporte público; indústrias, atacado e termoelétricas; construção civil; material de construção; materiais e equipamentos de informática; lojas de materiais e equipamentos agrícolas, oficinas e assistências técnicas e lojas de veículos.

Até o dia 31, estão proibidos de funcionar os serviços de bares e restaurantes; shoppings e galerias comerciais; óticas; salas de cinema e teatros; academias; salão de beleza e similares; comércio varejista de vestuário, calçados, eletroeletrônicos e linha branca, cama, mesa e banho e produtos de armarinho; escolas e universidades (públicas e privadas); clubes sociais, esportivos e agremiações; práticas e competições esportivas; praias, parques e praças; ciclofaixas de lazer, eventos culturais e de lazer, além dos sociais. Igrejas e demais templos religiosos estão proibidas de funcionar com atividades presenciais, mas poderão abrir para atividades administrativas e para preparação e realização de celebrações transmitidas pela internet.

Hoje, foram registrados 2.786 novos casos de pessoas infectadas pelo novo coronavírus e 46 mortes em decorrência da covid-19, segundo dados da SES (Secretaria de Estado da Saúde). Desde o início da pandemia, Pernambuco tem um total de 339.022 casos de infecção pelo novo coronavírus e 11.853 mortes pela doença, registrados em todos os 184 municípios pernambucanos, além do arquipélago de Fernando de Noronha.

Até agora, 27.511 profissionais da saúde foram infectados pelo novo coronavírus. A SES-PE não divulgou dados do número de óbitos desta categoria.

Flexibilização

Um novo plano de convivência social também foi anunciado e passará a valer no período de 1º e 25 de abril. "As atividades econômicas poderão reabrir das 10h às 20h, nos dias de semana, e das 9h às 17h aos sábados, domingos e feriados. As praias voltarão a ter atividades físicas individuais permitidas, e a volta às aulas estará liberada a partir do próximo dia 5 de abril, para a rede privada e para o ensino médio da rede estadual", explicou o governador Câmara.

Celebrações religiosas presenciais poderão voltar a ocorrer, mas seguindo protocolos e horários pré-estabelecidos. Entretanto, o governador de Pernambuco destacou que a flexibilização não significa que o estado está livre da pandemia. "Pelo contrário, temos um caminho longo pela frente até a superação total desse flagelo. Todos já sabemos quais são as atitudes que permitem conviver com a doença. Faça a sua parte, use máscara e oriente as pessoas que estejam relaxando nos cuidados básicos", alertou.

Ocupações de leitos

Pernambuco vive o período mais crítico da pandemia do novo coronavírus com 92% de ocupação de leitos da rede pública de saúde. Ontem, a ocupação de leitos de UTI para covid-19 era de 97% e de enfermarias era de 86%. Já na rede privada, a taxa total é de 83%, sendo 91% em UTIs e 83% em leitos clínicos.

O secretário de estado da Saúde de Pernambuco, André Longo, disse que Pernambuco registrou aumento de 97% nas internações em leitos de UTI dedicados à doença na rede pública entre a primeira semana epidemiológica do ano (03 a 09/01) e a semana passada.

A SES-PE destacou que tem observado mudança no perfil de internações nos leitos de terapia intensiva. Os maiores aumentos no número de internações foram nos grupos entre 20 e 39, 40 a 59 e 60 a 69 anos, que apresentaram percentuais de aumento de 145%, 195% e 120%, respectivamente.

Efeito da vacinação

Na análise dos dados, apenas a faixa etária acima dos 85 anos não registrou crescimento no número de internações. "Nos indicadores entre os idosos com mais de 85 anos, nós já sentimos o efeito positivo da imunização, já que Pernambuco antecipou de forma pioneira e acertada o processo de imunização deste público", explicou o secretário.

Segundo a SES-PE, nesta faixa etária, entre janeiro e março deste ano, foi registrada uma redução de 22% nas internações em leitos de UTI - foram 50 pacientes internados entre 03 e 09 de janeiro e 39 na semana passada.

Coronavírus