PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Pai entrega filho à polícia e o acusa de matar idoso no interior de SP

A Polícia encontrou o corpo do idoso caído na cozinha da casa e segurando uma faca, Cristais Paulista (SP)  - Portal Hertz Notícias/Cortesia ao UOL
A Polícia encontrou o corpo do idoso caído na cozinha da casa e segurando uma faca, Cristais Paulista (SP) Imagem: Portal Hertz Notícias/Cortesia ao UOL

Daniel César

Colaboração ao UOL, em Pereira Barreto (SP)

30/03/2021 11h55

Um lavrador de 67 anos procurou a Polícia Civil para denunciar o filho, de 20 anos, como suspeito de ter matado um vizinho idoso. O caso aconteceu na madrugada de hoje em Cristais Paulista, no interior de São Paulo. O corpo de Luiz Wagner Barbosa, 69 anos, foi encontrado na cozinha da casa dele após a denúncia.

Em depoimento, o pai do suspeito afirmou que o filho havia chegado em casa de posse de alguns objetos e estava muito nervoso dizendo que tinha "ferrado" com a vida da família porque havia matado o vizinho Luiz. O irmão do jovem confirmou o depoimento do pai e disse também ter ouvido a declaração do irmão.

Segundo a Polícia Militar, que foi chamada para atender a ocorrência, quando uma equipe chegou ao local, ninguém atendeu e os policiais tiveram que pular o muro da residência, encontrando o corpo do idoso caído na cozinha da casa e segurando uma faca, o que pode indicar uma tentativa de defesa.

Além disso, ao lado do corpo, havia uma tesoura de cortar lata, que as autoridades identificaram como possível arma do crime e ambos os objetos foram apreendidos. Policiais constataram a morte do idoso, que tinha feridas na cabeça, ainda no local.

O suspeito foi identificado como Mateus Daniel dos Santos, que já tem passagem pela polícia por furto. Desde a confirmação do crime, a polícia procura pelo jovem, mas até o momento ele não foi encontrado e está foragido. A Polícia Civil registrou o caso como latrocínio, que é roubo seguido de morte e pediu a prisão preventiva do suspeito.

A perícia foi acionada, realizou o trabalho técnico e, em seguida, liberou o corpo ao IML (Instituto Médico Legal) de Franca, para passar por exames necroscópicos, e posteriormente ser liberado para o velório e sepultamento. Como o Instituto ainda não fez a liberação, não há informações sobre o horário do velório do idoso.

Cotidiano