PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Ex-Rei Momo é morto após briga de trânsito no RS; suspeito foi preso

Otávio Frota, de 46 anos, foi atropelado por caminhoneiro que momentos antes havia batido na traseira de seu carro  - Reprodução/Facebook
Otávio Frota, de 46 anos, foi atropelado por caminhoneiro que momentos antes havia batido na traseira de seu carro Imagem: Reprodução/Facebook

Júlia V. Kurtz

Colaboração para o UOL, em Passo Fundo (RS)

06/04/2021 20h38Atualizada em 06/04/2021 21h12

Ex-Rei Momo do Carnaval gaúcho, Otávio Frota Júnior, de 46 anos, morreu na manhã de hoje após uma briga de trânsito na rodovia RS-240, na altura de São Leopoldo, cidade na região metropolitana de Porto Alegre.

Ele foi atropelado por um caminhão após discutir com o motorista, um homem de 30 anos, que se entregou à polícia e foi preso em flagrante.

Segundo informações da Brigada Militar, o incidente ocorreu por volta das 7h45, horário em que a rodovia é muito movimentada. Frota e o acusado transitavam pela rodovia quando o caminhão bateu na parte traseira do carro da vítima, um Toyota Ethios.

Em seguida, os dois motoristas começaram a discutir enquanto ainda dirigiam. Um amigo de Frota que estava com ele no carro testemunhou o crime.

O caminhão seguiu até uma via de acesso da rodovia, a cerca de 4km do ponto da batida, momento em que o ex-Rei Momo parou o próprio carro e subiu na porta do caminhão.

Depois de alguns segundos, a vítima caiu no chão após o veículo de carga acelerar de maneira brusca, ainda passando sobre seu corpo.

O suspeito deixou o local do atropelamento na hora, mas pouco depois se entregou em um posto da Polícia Rodoviária Federal, onde foi encaminhado à Delegacia de Polícia e preso em flagrante. Ele deve responder por homicídio com dolo eventual - quando não há a intenção de matar mas o autor assume a responsabilidade.

Otávio Frota Júnior era produtor musical e foi Rei Momo da capital gaúcha entre 2001 e 2008. Devido à pandemia, ele passou a atuar como motorista de aplicativo para complementar a renda. Ele era casado e tinha duas filhas, de 21 e 2 anos.

Cotidiano