PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
15 dias

Cãozinho entra na frente da dona e a salva de marido com faca em MG

Fofinho foi esfaqueado ao tentar defender tutora em MG - Caio Rabelo/Arquivo Pessoal
Fofinho foi esfaqueado ao tentar defender tutora em MG Imagem: Caio Rabelo/Arquivo Pessoal

Juliana Siqueira

Colaboração para o UOL, em Belo Horizonte

21/04/2021 11h09

Um herói. É dessa forma que o cachorro Fofinho tem sido visto por diversos moradores de Coração de Jesus, cidade de Minas Gerais. O animal foi esfaqueado após entrar na frente da tutora dele, uma mulher de 58 anos, no momento em que o marido dela, um homem de 62 anos, a ameaçava com a faca. Ela não se feriu.

De acordo com informações da Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG), o crime aconteceu na noite de segunda-feira (19). Conforme relatos de testemunhas aos militares, o suspeito chegou em casa alcoolizado e, muito agressivo, pegou uma faca na cozinha.

O neto do casal, um rapaz de 18 anos, tentou defender a avó, mas foi ferido em uma das mãos. O pequeno herói de quatro patas, então, entrou em ação: de acordo com o boletim de ocorrência, Fofinho "percebeu instintivamente a situação de agressão" contra a tutora e os netos dela e entrou no meio.

Quando os policiais chegaram ao local, o cachorro estava gravemente ferido após levar quatro facadas, e o suspeito havia fugido. Rapidamente, esforços foram feitos pelos militares no sentido de salvar a vida do animal e de encontrar o homem.

O caso foi compartilhado nas redes sociais, e as pessoas se uniram para ajudar Fofinho. A história chegou até o veterinário Caio Rabelo, que trabalha em uma clínica em Montes Claros, localizada a cerca de 72 km de onde tudo aconteceu, e ele se dispôs a atender o animal.

O veterinário conta que o cachorro sofreu lesões graves no tórax e no abdômen, está se recuperando bem, mas ainda apresenta algumas dificuldades de locomoção. As expectativas são de que Fofinho receba alta daqui a sete dias. De acordo com Rabelo, os animais costumam reagir a ameaças como essa.

"É comum que os animais sintam momentos de ameaça e tentem reagir a esse tipo de processo", destaca o veterinário.

A Polícia Militar encontrou ontem o suspeito de esfaquear Fofinho, após horas de buscas. O homem foi preso e o caso foi encaminhado para a Polícia Civil, que seguirá com as investigações.

Cotidiano