PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
15 dias

Traficante de armas que deixou prisão com alvará falso é recapturado

Megatraficante de armas, João Filipe Barbieri usou alvará falso para deixar a prisão no Rio, em novembro de 2020 - Reprodução
Megatraficante de armas, João Filipe Barbieri usou alvará falso para deixar a prisão no Rio, em novembro de 2020 Imagem: Reprodução

Marcela Lemos

Colaboração para o UOL, no Rio de Janeiro

21/04/2021 15h03Atualizada em 21/04/2021 16h44

A Divisão de Capturas e Polícia Interestadual (DC-Polinter) prendeu hoje João Felipe Barbieri, um dos maiores traficantes de armas do mundo.

O criminoso havia deixado em novembro de 2020 a penitenciária de Bangu, na zona oeste do Rio, onde estava preso desde 2017, por meio de um alvará de soltura falso, mas a saída foi descoberta apenas em fevereiro deste ano.

De acordo com as autoridades, Barbieri estava escondido em uma casa na Favela do Jacaré, em Niterói - cidade da região metropolitana do Rio.

Na noite de segunda-feira (21), a polícia já havia recapturado um comparsa do traficante que também havia deixado a cadeira com um alvará falso.

João Victor Roza, que responde por tráfico internacional de drogas, foi preso em uma casa em Belford Roxo, na Baixada Fluminense. Ele deixou o Complexo de Gericinó, em Bangu, um mês antes de Barbieri com um alvará falsificado em nome da Justiça Federal.

Em nota, o Ministério Público Federal (MPF) anunciou que Barbieri e Roza serão ouvidos ainda essa semana pelo Núcleo de Controle Externo da Atividade Policial do MPF e pela Polícia Federal (PF).

Barbieri é enteado do "Senhor das Armas"

De acordo com a Polícia Civil do Rio, Filipe Barbieri é um dos maiores traficantes de armas do mundo. Ele foi condenado a 27 anos de prisão por associação para o tráfico e tráfico internacional de armas e era apontado como um dos principais integrantes da quadrilha.

João é enteado de Frederick Barbieri, conhecido como o "Senhor das Armas" que cumpre pena nos Estados Unidos. Ele é acusado de ser um dos principais integrantes da quadrilha responsável por enviar milhares de fuzis para o Brasil dentro de aquecedores de piscinas.

Em 2017, a Polícia Civil apreendeu 60 fuzis de guerra no Terminal de Cargas do Aeroporto Internacional do Rio enviados de Miami para o Rio.

Em março, uma operação da Polícia Civil prendeu cinco pessoas suspeitas de integrar a quadrilha responsável por viabilizar os alvarás falsificados.

Cotidiano