PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

PM é atropelado e arrastado por uma estudante durante abordagem em SC

Abinoan Santiago

Colaboração para o UOL, em Florianópolis

10/05/2021 14h08Atualizada em 10/05/2021 14h27

Um sargento da Polícia Militar sofreu traumatismo craniano depois de ser vítima de um atropelamento causado por uma estudante de 28 anos, que tentava fugir de uma abordagem por infração de trânsito. As cenas foram gravadas por câmeras de segurança no último sábado (8), em Florianópolis.

Em uma das imagens divulgadas, o militar aparece segurando-se em cima do capô do veículo guiado em alta velocidade pela suspeita, que não teve identidade revelada. Segundo a corporação, a motorista seguiu por cerca de 200 metros com o sargento em cima do capô.

Após parar o veículo, o militar caiu com violência ao chão, causando sangramento interno e externo na cabeça. A motorista fugiu do local.

O militar está internado no Hospital Celso Ramos e o quadro de saúde é considerado estável. O sargento realizou tomografia ao longo da manhã de hoje e não tem risco de morte.

"O policial já conseguiu se levantar e se alimentar, porém ainda sente muitas dores na cabeça devido a uma fissura, a mesma que ocasionou o sangramento interno e externo no crânio", disse a PM em nota.

A mulher teve a prisão preventiva decretada pela Justiça por tentativa de homicídio. A reportagem ainda não conseguiu contato com sua defesa.

A fuga

O caso aconteceu na Avenida Prefeito Waldemar Vieira, no bairro Saco dos Limões, no Norte da ilha de Florianópolis.

A PM informou que "a guarnição policial realizava atendimento de um acidente de trânsito no local, momento em que observaram uma infração de trânsito por parte de uma condutora com seu veículo naquela via".

Depois de abordá-la e pedir a documentação, o sargento se dirigiu para frente do veículo ao perceber que a mulher poderia fugir.

As imagens mostram que mesmo com o PM à frente do carro, a mulher acelera no cruzamento do trecho.

A vítima caiu desacordada, sem receber assistência da motorista, que continuou a fuga. O carro utilizado no crime foi localizado minutos depois pela PM na casa da mãe da suspeita, que estava como carona no momento do acidente.

A estudante foi presa em flagrante próximo a residência dela, no mesmo bairro onde o atropelamento aconteceu. Ela ainda tentou agredir os militares durante a detenção, segundo a corporação.

A Polícia Civil investiga o caso.

Cotidiano