PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
4 meses

Ossada de 4 metros surge em praia do litoral de SP e surpreende população

Ossada é encontrada no litoral de SP e atrai população - Marcelo Rodrigues Justiniano/Arquivo Pessoal
Ossada é encontrada no litoral de SP e atrai população Imagem: Marcelo Rodrigues Justiniano/Arquivo Pessoal

Ed Rodrigues

Colaboração para o UOL*

24/05/2021 12h21Atualizada em 24/05/2021 17h53

O movimento das marés revelou uma ossada enterrada em uma praia de Peruíbe, litoral paulista. Os restos do animal viraram a atração dos frequentadores da Barra do Una no fim de semana. Moradores das redondezas registraram o aparecimento do esqueleto de cerca de 4 metros de comprimento, que se suspeita ser de uma baleia enterrada anos atrás, após encalhar.

O esqueleto surgiu durante a madrugada do sábado (22) e surpreendeu quem chegou na praia nas primeiras horas da manhã. Marcelo Rodrigues Justiniano é proprietário de um camping na região. Ele passava pelo local de bicicleta quando percebeu a ossada gigante na areia.

"Moro a uns 100 metros de lá. Fui dar uma pedalada na praia, que tem uns dois quilômetros de extensão, e vi aqueles ossos. Voltei em casa peguei a máquina e votei para tirar as fotos", contou o morador ao UOL.

A ossada revela cerca de 20 vértebras do cetáceo que, quando vivo, media entre 8 e 10 metros.

ossada - Marcelo Rodrigues/Arquivo Pessoal - Marcelo Rodrigues/Arquivo Pessoal
Imagem: Marcelo Rodrigues/Arquivo Pessoal

Segundo Marcelo, moradores de Barra do Una, que fica a 24 quilômetros do centro de Peruíbe, já estão acostumados em receber baleias. "Passa muita baleia por aqui. Em 2009, uma jubarte encalhou na mesma praia", disse. No entanto, especula-se que a origem da ossada é uma baleia encalhada em 2018 - um exame de DNA deve ser feito para confirmar a informação.

O biólogo Clemente Coelho Junior, professor da UPE (Universidade de Pernambuco) contou que morou na região e que é comum que baleias sejam enterradas no local.

"Sempre enterravam. Era por uma questão de logística mesmo. Lembro que chegavam a dividir o animal ao meio porque não tinham equipamento para fazer a remoção", explicou.

Questionado sobre o risco sanitário que prática pode oferecer, Clemente explicou que "sempre vai oferecer. O ideal é que seja levado a um aterro sanitário ou para algum lugar que tenha um crematório".

ossada1 - Marcelo Rodrigues/Arquivo Pessoal - Marcelo Rodrigues/Arquivo Pessoal
Ossada é encontrada no litoral de SP e atrai população
Imagem: Marcelo Rodrigues/Arquivo Pessoal

O Instituto Biopesca foi avisado sobre a presença da ossada no Barra do Una. Segundo o instituto, a praia fica no Parque da Jureia, área de conservação ambiental.

A entidade informou que está investigando o motivo da ossada estar naquele ponto. Uma das hipóteses é que sejam restos de uma baleia encalhada na área já sem vida em 2018.

Por se tratar de uma região de difícil acesso, o corpo do animal não pôde ser retirado na época, acrescentou o instituto.

"A maré pode ter levado a carcaça e tê-la depositado no local em que a ossada foi encontrada", explica o médico veterinário Rodrigo Valle, coordenador geral do Biopesca.

"A ausência de material impossibilita a obtenção de informações a respeito do animal, como espécie, por exemplo", destacou.

A presença de grandes cetáceos é comum no litoral paulista. A baleia-jubarte é migratória e viaja todos os anos cerca de 5 mil km desde a região subantártica das Ilhas Geórgia do Sul, onde se alimenta, até a região de Abrolhos, no litoral da Bahia, buscando águas quentes para reprodução.

No litoral paulista, a jubarte está sempre de passagem. Já a baleia-de-bryde é praticamente uma residente do nosso litoral, principalmente nas proximidades de Ilhabela, que tem águas mais quentes.

*Com informações adicionais da Agência Estado

Cotidiano