PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
1 mês

Empresário com covid-19 morre 3 dias depois de ser batizado em leito de CTI

Ramon, de 34 anos, era pai e pretendia se casar depois de internação - Reprodução/Instagram
Ramon, de 34 anos, era pai e pretendia se casar depois de internação Imagem: Reprodução/Instagram

Colaboração para o UOL, em São Paulo

15/06/2021 12h06

O empresário Ramon Soltovski Kobelnik, de 34 anos, morreu no domingo (13) em decorrência das complicações da covid-19 no Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto, na cidade de mesmo nome, a cerca de 320 km de São Paulo. Ele havia sido batizado por um padre no dia 10 de junho, três dias antes de morrer.

Atuando no ramo de tecnologia de medição de água e gás no interior paulista, Ramon estava internado há dois meses, tendo passado a maior parte desse tempo no CTI (Centro de Terapia Intensiva) do Hospital das Clínicas, segundo informou a EPTV, afiliada da Globo.

Padre batiza Ramon em CTI de hospital em Ribeirão Preto (SP) - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Padre batiza Ramon em CTI de hospital em Ribeirão Preto (SP)
Imagem: Reprodução/Instagram

Ele chegou a receber a cerimônia de batismo de um padre e da equipe médica do hospital antes de morrer. "O desejo que o paciente havia expressado antes de adoecer foi atendido pela equipe do CTI e pelo padre Josirlei Silva, capelão do HC", escreveu o hospital em uma publicação no Instagram.

Segundo a viúva, Jussara Carvalho, Ramon tinha a vontade de ser batizado para depois casar em uma igreja. "Nosso desejo é casar na igreja com nosso filhinho carregando as alianças", explicou no dia da cerimônia. "E vamos realizar assim que ele sair, porque agora batizado e crismado, não tem mais desculpas."

Além de ser pai, noivo e empresário, Ramon também era conhecido por sua paixão pelo futebol. Segundo a EPTV, o empresário era conselheiro do time de futebol Comercial e membro da Camisa 12, torcida organizada do Corinthians, que lamentou a morte do fanático.

Coronavírus