PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Médico ortopedista é indiciado sob acusação de assediar paciente em Goiás

O médico Otacílio Rodrigues de Barros Neto foi indiciado pela Polícia Civil acusado de assediar uma paciente - Divulgação/Polícia Civil de Goiás
O médico Otacílio Rodrigues de Barros Neto foi indiciado pela Polícia Civil acusado de assediar uma paciente Imagem: Divulgação/Polícia Civil de Goiás

Do UOL, em São Paulo

22/06/2021 08h01Atualizada em 22/06/2021 14h45

A Polícia Civil de Goiás indiciou um médico ortopedista pelo crime de violação sexual mediante fraude, cometido contra uma paciente de Iporá no último dia 31 de maio, em Iporá.

Segundo a investigação, a pretexto de realizar um exame físico nas costas da paciente, o médico pediu para que ela levasse as duas mãos para trás e, em seguida, esfregou o pênis na vítima. A paciente começou a gritar por socorro e foi rapidamente atendida por médicos e enfermeiras do hospital.

Além da paciente, o delegado Igor Moreira confirmou que uma enfermeira relatou ter sido assediada sexualmente de forma semelhante pelo mesmo médico. Na ocasião, ela diz que ele tentou praticar sexo com ela em seu consultório.

Otacílio foi indiciado e pode ser condenado a até 6 anos de reclusão. A polícia também pediu que ele seja impedido de exercer a medicina enquanto aguarda a decisão judicial. O Conselho Regional de Medicina de Goiás foi comunicado para instaurar processo disciplinar por infração ético-profissional.

O médico já trabalhou no Hospital Municipal de Iporá e atualmente atende no Hospital São Paulo e em outras cidades do interior do estado.

A Polícia Civil divulgou a foto do médico com o objetivo de identificar outras possíveis vítimas do autor. O delegado orienta a qualquer mulher que tenha sido vítima de atos semelhantes praticados pelo profissional para entrar em contato pelo telefone (64) 3603-7428.

Cotidiano