PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Frio: Tudo que você deve saber sobre a onda polar que atinge o Brasil

Amanhecer frio e com formação de geada na cidade de Santana do Livramento, no Rio Grande do Sul, 21 de julho de 2021 -  FABIAN RIBEIRO/AGÊNCIA FREE LANCER/ESTADÃO CONTEÚDO
Amanhecer frio e com formação de geada na cidade de Santana do Livramento, no Rio Grande do Sul, 21 de julho de 2021 Imagem: FABIAN RIBEIRO/AGÊNCIA FREE LANCER/ESTADÃO CONTEÚDO

Do UOL, em São Paulo

27/07/2021 16h43

Uma onda polar se aproxima do Sul e Sudeste brasileiro a partir de amanhã, derrubando a temperatura em vários estados até o dia 1º de agosto. Ainda que projeções meteorológicas tenham indicado que o país enfrentaria a maior frente fria do século, o avanço do fenômeno vem enfraquecendo, mostrando que a força do fenômeno deve ser inferior às ondas registradas no país nos anos 2000 e 2012, segundo o MetSul.

Ainda que a previsão seja a de que os recordes históricos não sejam superados, ainda é momento para se agasalhar bem: nas regiões mais altas do Sul pode nevar e a sensação térmica, que pode chegar a -25ºC, já é prevista por diferentes agências. Na Grande São Paulo, os termômetros poderão atingir temperaturas negativas e uma geada deve cair sobre estados do Centro-Oeste e Sudeste.

Sensação térmica de -25ºC

As baixas temperaturas que deverão chegar no Brasil podem fazer com que a sensação térmica atinja os -25ºC em localidades de altas de serra, especialmente nos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. A informação foi inicialmente prevista pelo MetSul e confirmada pelo Climatempo e, segundo o Inmet, essa marca não deve ser ultrapassada.

Geada em vários Estados

Segundo o Inmet, as geadas já começaram a se apresentar na madrugada de hoje, na região de Campanha Gaúcha (RS), fronteira com o Uruguai. A partir de amanhã elas podem chegar com maior intensidade em algumas áreas e atingir todo o Rio Grande do Sul e Santa Catarina, além do sul e sudoeste do Paraná.

O fenômeno deve ser sentido já em Mato Grosso do Sul amanhã e está previsto para se manter na quinta (29), de forma ampla no estado, na Região Sul e no sudeste de São Paulo, onde a intensidade deve variar.

Em Campo Grande, capital do Mato Grosso do Sul, a população deve amanhecer na quinta-feira (29) com temperaturas em torno dos 4ºC, segundo o Inmet.

Já na sexta (30), a geada persiste por todo o Estado paulista e ainda poderá ocorrer de forma mais isolada no sul de Goiás.

Geada negra

O estado Paraná também deve registrar um outro fenômeno durante a semana: o da geada negra. Diferentemente da geada branca, este outro tipo é conhecido por conseguir queimar e escurecer a plantação, especialmente as mais rasteiras, por "congelamento". A sua previsão acende um alerta para os produtores rurais.

O fenômeno, segundo a Climatempo, ocorre devido à combinação de temperatura muito baixa e rajadas de vento frio intensidade, ocasionada justamente pela passagem de uma onda polar.

Ciclone no Sul

O Inmet ainda alertou para a presença de um ciclone extratropical no Oceano Atlântico, no dia 28, que deve intensificar os ventos no litoral da Região Sul, favorecendo a incursão de umidade nas serras gaúcha e catarinense.

A combinação de umidade com o ar frio poderá favorecer a ocorrência de chuva congelada e/ou queda de neve nas áreas de maior altitude. Entre os dias 28 e 31 de julho, o ar frio predominará por toda a Região Sudeste, Centro-Oeste e sudoeste da Amazônia Legal, ocasionando mais um episódio de friagem.

Temperaturas baixas em São Paulo e Minas Gerais

Os dias mais críticos de frio devem ocorrer na quinta-feira (29) e na sexta-feira (30), segundo o Inmet. As temperaturas mínimas poderão chegar a -2ºC e -5ºC na Serra da Mantiqueira, divisa entre os estados de São Paulo e Minas Gerais.

As máximas devem girar em torno de 15ºC, incluindo nas capitais dos estados, São Paulo e Belo Horizonte.

Na Grande São Paulo, os termômetros poderão registrar temperaturas negativas. Entretanto, no Mirante de Santana, principal estação meteorológica do Inmet, a previsão é de que a marca mínina chegue a 3ºC.

E no Rio de Janeiro?

O estado não deve enfrentar geadas intensas como os demais do Sudeste brasileiro, mas regiões mais altas enfrentarão temperaturas mais baixas durante a semana, sem risco de neve.

No Rio de Janeiro, os termômetros podem chegar a 7ºC e bater a menor temperatura registrada na capital em 2021: de 8ºC.

Há previsão de cristais de gelo, restrita ao Parque Nacional do Itatiaia, para o sábado (31). A Climatempo ressaltou que, apesar de fazer parte do território fluminense, a região do parque apresenta uma característica climática diversa por estar a 2.340 metros de altitude.

O litoral do Espírito Santo e do Rio de Janeiro ainda terão bastante nebulosidade e também poderão registrar chuvas no fim da semana.

Chuvas na Bahia

A massa polar deve chegar timidamente à Região Nordeste na quinta (29), no extremo sul da Bahia. Segundo a Climatempo, na sexta (30), condições para chuva poderão ser sentidas em Salvador e todo o litoral sul do estado poderá registrar pancadas no dia.

Entre os dias 30 de julho e 1º de agosto, a previsão é de que o ar frio avance sobre sul da Bahia e partes do interior da Região Nordeste, com "declínios de temperaturas entre 6ºC e 4°C, especialmente nas áreas de maior altitude".

Cotidiano