PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Idosa faz sucesso ao rebater neta que diz preferir ivermectina a vacina

Senhora rebateu fake news dita pela neta e viralizou no TikTok - Reprodução/ TikTok @oficialana2k
Senhora rebateu fake news dita pela neta e viralizou no TikTok Imagem: Reprodução/ TikTok @oficialana2k

Do UOL, em São Paulo

04/08/2021 19h22Atualizada em 05/08/2021 08h04

Uma idosa vem chamando a atenção nas redes sociais com um vídeo em que rebate uma fake news dita por sua neta para justificar sua suposta preferência por ivermectina, em vez de se vacinar apropriadamente. Na gravação, Ana Carolina Bonfim diz para a avó que o medicamento sem eficácia comprovada contra a covid seria tão eficiente quanto uma vacina em termos de proteção, causando indignação na senhora, que implorou para que a neta se vacine, com direito a lição de moral.

"Vai tomar essa [vacina] pelo amor de Deus, Ana. Isso aqui (ivermectina) é para lúpus. [Não é] de hoje que existe esse remédio, mas é para lúpus, não é para isso (covid) não", iniciou a idosa com um longo sermão. O vídeo já acumula 283 mil visualizações, apenas no TikTok, em menos de 48 horas.

"Agora, eu estou com vocês, duas venenosas, do meu lado. Todo mundo vacinado, só vocês duas que não. Então vocês querem me levar primeiro... Essa vacina é coisa que [os cientistas] estudaram agora, se viraram, e você vê que melhorou a carnificina, está morrendo menos gente", indigna-se a idosa se referindo à neta e à filha, que havia deixado caixas do medicamento do falso "tratamento precoce" na residência da família.

Mas, ainda bem, Ana Carolina disse que a interação nasceu de uma brincadeira. "Eu falei brincando, vou me vacinar [na verdade]. Não vacinei ainda porque eu estava gripada, na minha cidade a vacinação está bem avançada. [...] Eu ainda vou me vacinar, até porque eu quero viajar e só dá para viajar se tiver com vacina", declarou ao UOL.

A neta havia dito que a ivermectina tinha 56% de "eficácia", o que já foi assunto do UOL Comprova, que abordou o estudo que apresentou esse percentual, mas se mostrou insuficiente para comprovar eficácia contra a covid. Nas últimas semanas, publicações enganosas se espalharam pelas redes sociais que falavam de forma equivocada sobre o estudo. Qualquer vacina é eficaz para reduzir casos e mortes contra a covid, principalmente considerando a vacinação em massa.

A avó de Ana Carolina acerta ao defender a vacina e citar o árduo trabalho dos cientistas para chegarem em uma vacina em tempo recorde. Contudo, provavelmente ela se confundiu com a informação de que ivermectina combate a lúpus. Na verdade, é a hidroxicloroquina que é eficaz no controle da doença autoimune lúpus, curiosamente outro remédio sem comprovação científica de eficácia contra a covid. Em entrevista, a neta garante que, apesar do que foi gravado, a avó sabe, sim a diferença entre os medicamentos.

Cotidiano