PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Previsão de novos temporais de areia no MS é "remota", diz meteorologia

"Não se descarta tempestades isoladas para a região nordeste do estado", afirma chefe de centro de estudos - Reprodução/Redes Sociais
"Não se descarta tempestades isoladas para a região nordeste do estado", afirma chefe de centro de estudos Imagem: Reprodução/Redes Sociais

Eduardo Militão

Do UOL, em Brasília

16/10/2021 14h46

Apesar dos seis mortos e vários danos causados no Mato Grosso do Sul por causa de uma tempestade de areia, a previsão do tempo indica que novos fenômenos não devem acontecer no estado nos próximos dias.

"De forma generalizada, não há previsão de temporais hoje", disse ao UOL Valesca Rodriguez Fernandes, meteorologista e coordenadora do do Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima (Cemtec) do Mato Grosso do Sul.

A probabilidade é remota de ocorrer tempestade de areia no estado."
Valesca Rodriguez, meteorologista

Ela explicou que outros tipos de tempestades não estão descartados. "Porém, não se descarta tempestades isoladas para a região nordeste do estado", disse Valesca à reportagem neste sábado (16).

Segundo comunicado do governo de Mato Grosso, o dia de hoje "ainda será marcado por essas instabilidades, exceto no extremo oeste". "No restante do Estado ainda há chance de chuva com tempestades acompanhadas de raios e rajadas de vento entre 50-90 Km/h."

Tempestade escureceu estado

Na sexta-feira, o dia "virou noite" em Mato Grosso do Sul. A chegada de uma frente fria ao estado causou um temporal de areia em várias cidades do estado. Em vídeos publicados por moradores, o céu apareceu tomado por um tom de marrom escuro.

Vindos da Patagônia, a chuva e os ventos fortes chegaram a 94,5 km/h. Eles derrubaram a temperatura de 33º C para 18 °C em Campo Grande, capital sul-mato-grossense. Na região do aeroporto da cidade, a visibilidade também foi reduzida para apenas 800 metros por causa da poeira.

Buscas seguem em Corumbá

Em Corumbá (MS), um barco com 21 pessoas naufragou. Até a tarde de hoje, os bombeiros contabilizavam 14 resgatados. Seis vítimas foram localizadas mortas. As buscas seguem atrás da última pessoa.

O capitão Bueno, que trabalha nas buscas em Corumbá, disse ao UOL que o trabalho prossegue, mas não se sabe a 21a vítima está viva. "A cada minuto que passa, a gente tem menor possibilidade de isso acontecer, mas não poso afirmar qual a condição dela", afirmou o bombeiro. "A cada minuto que passa, a gente tem menos possibilidade de encontrar com vida."

Segundo o coordenador-adjunto da Defesa Civil de Mato Grosso, o major dos bombeiros Romiram Oliveira, cinco municípios informaram que irão decretar situação de emergência. "Cerca de 15 municípios relataram que houve muita queda de árvores, mas sem danos graves", disse ele ao UOL neste sábado (16).

Afora Corumbá, não houve mortes, mas seis famílias estão desalojadas em Naviraí. De acordo com Oliveira, uma ponte em Naviraí teve erosão na cabeceira. A cidade ainda teve três casas destelhadas e um carro danificado.

Cotidiano