PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Suspeito de cometer chacina durante churrasco em Vila Velha é preso no ES

Vítimas da chacina no Espírito Santo; outras 4 pessoas ficaram feridas - Divulgação Polícia Civil e Redes Sociais
Vítimas da chacina no Espírito Santo; outras 4 pessoas ficaram feridas Imagem: Divulgação Polícia Civil e Redes Sociais

Do UOL, em São Paulo

18/10/2021 19h59Atualizada em 19/10/2021 10h53

Um suspeito de cometer chacina que deixou cinco mortos durante um churrasco no bairro Darly Santos, em Vila Velha (ES), foi preso hoje no município. A polícia ainda não detalhou a operação. As primeiras informações seriam que o homem, de 25 anos, teria sido encontrado no bairro Primeiro de Maio.

A prisão foi anunciada pelo governador do estado, Renato Casagrande (PSB), em suas redes sociais. Pelo menos quatro pessoas teriam invadido a casa em que era realizado o evento, no último sábado (16), atirando contra os convidados. Além das vítimas que não sobreviveram, outras quatro ficaram feridas.

"Nossas forças policiais acabam de prender o autor do quíntuplo homicídio ocorrido em Vila Velha no último sábado. Resposta rápida e rigorosa para quem insiste em desafiar a lei e a ordem", escreveu Casagrande em seu perfil no Twitter.

Motivação do crime ainda é investigada

As motivações do grupo que cometeu a chacina ainda são investigadas pela Polícia Civil do Espírito Santo, que afirmou que irá ceder mais informações sobre o caso "em momento oportuno".

Entre as vítimas dos tiros quatro morreram no local, uma casa no bairro Darly Santos, e uma no Hospital Estadual Antônio Bezerra de Farias, também em Vila Velha.

A Polícia Civil não divulgou quantas pessoas estavam no evento na hora da chacina mas, entre os assassinados, dois não participavam do churrasco. Elaine Cristina Machado, de 49 anos, ouviu o barulho dos tiros e foi na rua ver o que estava acontecendo. Ela foi morta com dois tiros enquanto estava ao lado de um carro.

"Ela morava perto de onde aconteceu o crime. Ela ouviu o barulho [dos tiros] e foi ver o que estava acontecendo. A Elaine não gosta de festas. Só saía de casa para a igreja", contou o genro da vítima, Wagner Mendes, ao UOL.

A outra vítima que não estava no churrasco é Felipe dos Santos, de 31 anos. Ele estava trabalhando em uma barraca de verduras próxima do local quando foi baleado. O homem foi socorrido por familiares, mas morreu ao dar entrada no hospital.

A terceira vítima é José Quintino Filho, de 59 anos, líder comunitário do bairro Darly Santos. Ele foi baleado na costela e nas costas. "Ele tinha ido até em casa para almoçar e descansar. Por volta das 16h30 ele decidiu ir até a casa do amigo onde estava tendo o churrasco. Estamos em choque", disse um familiar de Mosquito, como era conhecido José Quintino.

As outras duas vítimas são Claudionor Liberato, de 59 anos, aposentado, e José Roberto, conhecido como Gordinho, que não teve a idade divulgada pela Polícia Militar. Os dois estavam no churrasco e foram baleados duas vezes.

As quatro pessoas feridas foram internadas no Hospital Estadual Antônio Bezerra de Farias, mas seu estado de saúde não foi divulgado.

"Estavam colocando as telhas na casa dentro desse terreno, enquanto tomavam cerveja e faziam churrasco. Foi quando entraram e atiraram em todos que estavam lá", contou o parente de uma das vítimas, que preferiu não se identificar por medo de sofrer alguma represália.

Cotidiano