PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

'Errei, mas não merecia ser humilhado", diz jovem arrastado por PM de moto

Jhonny Italo da Silva, o jovem de 18 anos arrastado por um PM de moto em um vídeo que circulou nas redes sociais - Reprodução
Jhonny Italo da Silva, o jovem de 18 anos arrastado por um PM de moto em um vídeo que circulou nas redes sociais
Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

05/12/2021 21h30

Jhonny Italo da Silva, o jovem de 18 anos arrastado por um PM de moto em um vídeo que circulou nas redes sociais nesta semana, afirmou que teve medo de morrer no momento da prisão.

"Cometi um erro, mas não merecia ser humilhado", ele afirmou por meio de um bilhete encaminhado para o Fantástico, que exibiu uma reportagem sobre o caso neste domingo.

Silva se encontra em um centro de detenção provisória. Ele foi detido por ter sido pego com maconha após bater sua moto na avenida Professor Luiz Ignácio Anhaia Mello, na zona leste da capital paulista.

Procurada pelo UOL, a Polícia Militar afirmou que "imediatamente após tomar ciência das imagens, determinou a instauração de um inquérito policial militar" para apurar a conduta do policial, que não teve a identidade revelada.

Ele foi afastado do serviço operacional durante a investigação. Em entrevista ao UOL na quinta-feira (2), Fábio Costa, advogado de defesa, o policial militar que prendeu o jovem disse que ele iria "correr uma maratona".

Na última semana, a ONG Educafro (Educação e Cidadania de Afrodescendentes e Carentes) e o Centro Santo Dias de Direitos Humanos da Arquidiocese de São Paulo entraram com uma ação civil pública contra o governo do estado de São Paulo por conta da prisão de Silva.

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do informado na versão inicial, o advogado que mencionou que o PM disse que o jovem "correria uma maratona" foi o de defesa, e não do agente policial. O conteúdo foi corrigido.

Cotidiano