PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
8 meses

Mulher transfere R$ 4 mil por engano e desconhecida devolve o valor, no PR

Ivanei Roman, a dona do dinheiro, contou com ajuda de desconhecida para recuperar R$ 4 mil  - Reprodução/RPC/TV Globo
Ivanei Roman, a dona do dinheiro, contou com ajuda de desconhecida para recuperar R$ 4 mil Imagem: Reprodução/RPC/TV Globo

Do UOL, em São Paulo

16/12/2021 21h42Atualizada em 16/12/2021 21h42

Uma mulher foi surpreendida com um ato de solidariedade depois de levar um susto ao transferir R$ 4 mil para uma desconhecida, confundindo as contas de dois titulares com sobrenomes iguais: a moradora de Foz do Iguaçu (PR) contou com a ajuda da pessoa que recebeu o montante para conseguir reaver o dinheiro.

Ivanei Roman, que fez a transferência, detalha que percebeu o erro imediatamente. Já desesperada, ela conseguiu contato com a "quase beneficiária", Maila Ponciano, que começou uma batalha própria para desbloquear sua conta bancária, que até então estava inativa.

"A minha conta estava inativa, então eu não tinha mais como acessar aquela conta, eu já mudei de celular várias vezes depois do uso dessa conta, então eu precisei ir na agência", destacou a estrategista digital em entrevista à RPC, afiliada da TV Globo no estado.

"Mas foi um drama, porque eu precisei recadastrar todas as minhas senhas, senha eletrônica, eu não tinha liberação da agência para transferir aquela quantia, porque a conta estava inativa, então você tem que pedir o desbloqueio, demora 24 horas pra liberar. E, por fim, pra não retardar tanto, porque ela estava muito apreensiva, eu falei: 'Não, eu vou sacar, então, e deposito no banco correto que você precisa'", concluiu a mulher, que já morou em Foz, mas hoje vive no interior de Minas Gerais.

Ivanei, que trabalha como agente de caixa, afirmou que teve sua fé na humanidade restaurada com o gesto da mais nova "amiga", que não apenas devolveu o dinheiro, mas se esforçou para que isso acontecesse.

"A Maila virou minha amiga, ela transmite uma paz, uma pessoa do bem, a gente se fala todos os dias. Virou uma amiga a distância", comentou ela à RPC. "Eu já estava deixando de acreditar um pouco na humanidade, na honestidade das pessoas, e isso dá um up, porque a gente volta a acreditar, volta a ver que se todo mundo fizer um pouquinho, dá pra fazer um Brasil diferente".

Cotidiano