PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
3 meses

SC: Polícia acha carros de luxo e dinamite e frustra plano de mega-assalto

Polícia encontrou carros de luxo com suspeitos de mega-assalto - Divulgação/Polícia Civil
Polícia encontrou carros de luxo com suspeitos de mega-assalto Imagem: Divulgação/Polícia Civil

Do UOL, em São Paulo

24/01/2022 22h30Atualizada em 24/01/2022 22h30

Três homens foram presos hoje pela manhã em Santa Catarina suspeitos de transportar material destinado a um mega-assalto na região de Joinville. Segundo a Polícia Civil, a operação ocorreu em Araquari e foram apreendidos três fuzis, uma pistola, carregadores, munições, dinamites, miguelitos, coletes, carregadores e seis veículos de luxo blindados, com placas frias.

Segundo o delegado Murillo Batalha, a suspeita é que se trata de uma organização criminosa, conhecida como "novo cangaço". "Estávamos monitorando uma quadrilha desde o final de dezembro do ano passado. Pelas informações colhidas e apreensões realizadas, eles iriam fazer uma ação em alguma cidade próxima nos mesmos moldes do crime [assalto a banco] que aconteceu na cidade de Criciúma", afirmou.

Ainda, segundo o delegado, um dos presos já era procurado pela Polícia Federal por crime similar em Araçatuba (SP).

municao - Divulgação/Polícia Civil - Divulgação/Polícia Civil
Munições foram apreendidas durante operação em SC
Imagem: Divulgação/Polícia Civil

Os três serão autuados por crime de organização criminosa, porte ilegal de arma de fogo, receptação, adulteração de sinal de identificação de veículo automotor e utilização de documento falso.

O DEIC (Diretoria Estadual de Investigações Criminais) foi acionado para auxiliar na retirada e manuseio dos explosivos. As investigações continuam.

Novo cangaço

O chamado "novo cangaço" diz respeito a quadrilhas altamente armadas que sitiam cidades e promovem crimes em diferentes partes do país. Elas são especializadas em mega-assaltos a agências bancárias e, segundo levantamento feito pelo UOL, planejaram roubos que miravam um desfalque somado de cerca de R$ 160 milhões em 2021. No entanto, fracassaram nas principais ações, arrecadando menos de 10% desse valor.

O ataque em Araçatuba (SP), ocorrido na madrugada de 30 de agosto com o uso de fuzis, drones e explosivos, é apontado como emblemático para ilustrar a frustração de um roubo milionário aos moldes do "novo cangaço". A Polícia Federal já prendeu 32 pessoas por suspeita de participação no crime —15 delas foram detidas em uma ação no dia 16 de dezembro, após mandados expedidos pela 1ª Vara Federal de Araçatuba.

Cotidiano