PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Justiça do RJ mantém prisão de madrasta suspeita de envenenar enteados

A madrasta está presa em Benfica, no Rio de Janeiro - Reprodução/Facebook
A madrasta está presa em Benfica, no Rio de Janeiro Imagem: Reprodução/Facebook

Do UOL, em São Paulo

22/05/2022 19h00

A Justiça do Rio de Janeiro decidiu manter a prisão de Cíntia Mariano Dias Cabral, acusada de envenenar os dois enteados — Bruno, de 16 anos, e Fernanda, de 22.

Cíntia está presa em Benfica, no Rio de Janeiro, desde sexta-feira (20). Na decisão, a defesa pedia a troca da prisão temporária pela prisão domiciliar, mas o pedido foi negado pelo juiz Rafael de Almeida Rezende em audiência de custódia.

Após receberem a denúncia, agentes da 33ª DP (Realengo) fizeram uma diligência até a casa de Cíntia e, no local, encontraram um frasco de chumbinho —veneno utilizado para acabar com infestação e ratos.

Segundo a Polícia Civil, os filhos biológicos de Cíntia afirmaram em depoimento que ela confessou a eles ter colocado veneno na comida dos enteados.

O UOL tenta contato com a defesa de Cíntia.

Quais os crimes investigados?

A madrasta é investigada pelo homicídio de Fernanda e tentativa de homicídio contra Bruno.

A suspeita de envenenamento ganhou força após um de seus enteados —Bruno, um adolescente de 16 anos— passar mal após comer na casa do pai no domingo (15). O jovem teve os mesmos sintomas apresentados pela irmã Fernanda Carvalho Cabral, 22 anos, que morreu em 28 de março.

Além disso, segundo a Polícia Civil, também foram abertos procedimentos para apurar se ela é a responsável pela morte de um ex-marido e de uma vizinha.

Cotidiano