PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

'Nada a trará de volta', diz mãe de universitária morta a facadas, em carta

Mayara foi encontrada morta após sair para caminhar - Reprodução/ Facebook
Mayara foi encontrada morta após sair para caminhar Imagem: Reprodução/ Facebook

Do UOL, em São Paulo

23/05/2022 11h21Atualizada em 23/05/2022 11h21

Maria de Lourdes, mãe de Mayara Roquetto Valentim, publicou uma carta para agradecer às mensagens de apoio que recebeu após a morte da universitária, aluna de biologia da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), assassinada a facadas após sair para uma caminhada.

Na mensagem, reproduzida por familiares nas redes sociais, Maria destaca que buscou apoio na fé "para aceitar o inaceitável" e que ao ver casos semelhantes "jamais pensou que encontraria forças para suportar essa perda".

Mayara tinha 23 anos e tentava iniciar um mestrado em sua área de estudo.

"Eu, Maria de Lourdes Roquetto, como mãe de Mayara Roquetto Valentim, venho a público manifestar minha gratidão por todas as mensagens e orações de conforto durante esses dias tão difíceis que estamos passando", escreveu Maria de Lourdes Roquetto.

"Quando vemos este tipo de situação na vida dos outros, nunca imaginamos passar por isso, mas sempre me coloquei no lugar de outras mães e achava que se fosse comigo jamais encontraria forças para suportar essa perda. Sempre achamos ser donos dos nossos filhos, mas na verdade eles são presentes emprestados de Deus para nós. Deus nos deu de graça e devolveremos também a Ele um dia", continuou.

Maria aproveitou a mensagem para destacar as qualidades da filha, pedindo para que os leitores não deem atenção à "tragédia" e sim ao "legado" da universitária. O suspeito do crime contra a jovem, Michael Douglas da Silva, 26, foi preso na quarta-feira (18).

Ele também é suspeito de tentativa de homicídio contra uma vizinha de Mayara, cerca de 24 horas antes do ataque contra a estudante de biologia. Douglas sofre de esquizofrenia, segundo a polícia.

"Mayara era amor! Sempre foi dedicada aos estudos, inteligente, esforçada e batalhava pelo que queria. Estava em uma fase muito boa, prestando mestrado e se preparando para se inserir na vida acadêmica. Tinha sonhos, planos, mas ao mesmo tempo era serena e tranquila. Vivia a vida um dia de cada vez. Confesso que senti um abalo, mas não quis ver nada nas mídias sociais e nem contribuir com isso, pois nada trará sua vida de volta. Quero acreditar que sua vida não foi tirada, mas sim devolvida a Deus. Hoje repousa na paz da eternidade, onde não há maldade, ódio, injustiça, dor, sofrimento e lágrimas", afirmou Maria.

"Gostaria de pedir a todos que não focassem no ato da tragédia, mas sim no legado que ela nos deixou nesses 23 anos que esteve conosco, irradiando positividade, alegria, luz e amor por onde passava. O momento é de confiança em Deus, pois sem ele não estaria agora tendo essa força para expressar meus sentimentos, talvez os dias mais difíceis ainda virão e por isso continuo contando com as boas energias enviadas por todos. Gratidão!!", completou.

Cotidiano