PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Grávida de 22 anos é achada morta dentro de mala; polícia tem 3 suspeitos

Cíntia Silva dos Santos desapareceu na quinta (16) após sair de casa para encontrar namorado - Reprodução/Facebook
Cíntia Silva dos Santos desapareceu na quinta (16) após sair de casa para encontrar namorado Imagem: Reprodução/Facebook

Do UOL, em São Paulo

22/06/2022 14h33Atualizada em 23/06/2022 09h50

Uma mulher de 22 anos foi encontrada morta dentro de uma mala em uma região de mata na Estrada da Volta Fria, em Mogi das Cruzes, na Grande São Paulo. A vítima, que estava grávida, foi vista pela última vez na quinta-feira (16), quando entrou em um carro de aplicativo para encontrar um ex-namorado, segundo relato de familiares.

O pai de Cíntia Silva dos Santos abriu um boletim de ocorrência sobre o desaparecimento da filha no domingo (20). Os familiares reconheceram que o corpo encontrado pertencia à mulher ainda ontem, horas depois de ele ser encontrado. Paul Henry Verduraz, delegado responsável pelo caso, deu uma entrevista coletiva na manhã de hoje afirmando que a Polícia Civil trabalha com três suspeitos do crime. Entre eles, o ex, que ela teria visitado no dia em que sumiu, e o atual namorado, que também é seu ex-padrasto.

"A princípio temos três linhas de investigação. (...) O pai dava conta que ela estaria com um ex-namorado, chamado Fabricio, e a polícia imediatamente realizou diligências. Esse Fabricio é uma pessoa que tem antecedentes criminais, nós constatamos que ele estava com o benefício de uma saída temporária de 14 a 20 de junho, requisitamos à Justiça a ida dele à polícia, para ouvi-lo", afirmou Verduraz, destacando que a casa do suspeito teria sido a primeira parada de Cíntia.

Já na casa do rapaz, que é investigado por estupro e violência doméstica, a jovem teria avisado familiares que recebeu uma ligação do atual namorado, que também teve um relacionamento com a mãe da vítima.

"Enquanto ela estava com o Fabricio, nos últimos momentos de sua vida, ela comunicou aos familiares que iria encontrar com uma pessoa com quem mantinha um relacionamento. Então nós também iremos ouvi-lo", explicou o delegado.

O terceiro suspeito é o pai do bebê que Cíntia esperava. As autoridades policiais não deram mais detalhes sobre sua identidade, mas afirmaram que ele também deve ser ouvido nas próximas horas.

O delegado destacou que ainda aguarda o laudo necroscópico para confirmar a causa da morte da jovem, mas disse que "é possível presumir que foi por duas lesões de faca".

"Quem a matou estava com um sentimento de muita raiva, é isso que a gente presume", concluiu Verduraz.

Em nota ao UOL, a SSP-SP (Secretaria de Segurança Pública de São Paulo) informou que investigadores ainda realizam diligências para identificar e prender o autor do crime.

O caso foi registrado como homicídio no 4º DP de Mogi das Cruzes, onde é investigado.

Cotidiano