PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Homem é preso em GO suspeito de golpe da falsa adoção de órfãos ucranianos

Auly Rosa de Paula foi preso suspeito de aplicar golpe de adoção de vítimas da guerra na Ucrânia - Divulgação/Polícia Civil de Goiás
Auly Rosa de Paula foi preso suspeito de aplicar golpe de adoção de vítimas da guerra na Ucrânia Imagem: Divulgação/Polícia Civil de Goiás

Do UOL, em São Paulo

21/06/2022 19h22Atualizada em 21/06/2022 19h22

Um homem foi preso suspeito de aplicar um golpe de adoção de crianças órfãs da guerra na Ucrânia. Segundo a Polícia Civil de Goiás, Auly Rosa de Paula se passou por um integrante de uma grande emissora de televisão e teria extorquido cerca de 2 mil euros de uma mulher com a promessa de ajudar com o processo de adoção de órfãos.

A prisão ocorreu na quarta-feira (15), mas foi divulgada pela Polícia Civil de Goiás apenas nesta semana. Rosa de Paula foi preso em Belém (PA), durante a Operação Órfãos da Guerra, deflagrada em conjunto pelas policiais de Goiás e do Pará.

O delegado Paulo Ludovico, da Deic (Delegacia Estadual de Investigações Criminais) informou que a vítima, moradora de uma cidade do interior de Goiás, compareceu à delegacia em abril.

"Ela falou que teria sido vítima de estelionato, informando que uma pessoa se aproximou no seio familiar e começou a informar que possuía contato com integrantes de uma grande emissora de televisão e, por ser poliglota, iria fazer uma cobertura, juntamente com essa emissora, da guerra entre a Ucrânia e Rússia", disse ele em coletiva.

O suspeito, então, descobriu que a mulher tinha a intenção de ter mais um filho e, deste modo, começou a trocar mensagens com ela afirmando que poderia realizar este desejo. Ele disse que estava hospedado numa cidade na Polônia e que alguns repórteres da emissora estavam adotando crianças órfãs e chegou a encaminhar imagens de crianças com características europeias para a vítima.

"Sabendo que essa mulher tinha esse sonho de ter um outro filho, informou que poderia intermediar, através de um advogado, esse processo de adoção, mas a vítima precisaria depositar cerca de 2 mil euros na própria conta corrente dele", explicou o delegado.

A vítima, acreditando ajudar os órfãos da guerra, fez o depósito bancário e, mais tarde, percebeu que tinha sido vítima de um golpe.

Ela chegou a vender outros pertences para comprar a decoração do quarto do novo filho.

Auly Rosa de Paula foi preso e poderá responder pela prática do crime de estelionato "eletrônico", crime cuja pena pode chegar até 8 anos de reclusão.

Segundo a Polícia, ele possui ficha criminal extensa por diversos crimes e estava foragido da Justiça Federal, já que havia um outro mandado de prisão contra ele.

A Polícia divulgou a imagem do investigado pois acredita que outras pessoas podem ter sido vítimas do esquema.

O UOL tenta, até o momento sem sucesso, localizar a defesa do investigado. A Defensoria Pública negou representá-lo, mas ainda não há advogado apontado no processo. O espaço segue aberto para manifestação de seus representantes legais.

Cotidiano