PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

AP: Casal vai a fórum encerrar união estável, mas é convencido a se casar

A juíza Fabiana Oliveira celebra o casamento de Max Tony Matheus dos Santos e Marciele Lima Santos - Divulgação/ TJ-AC
A juíza Fabiana Oliveira celebra o casamento de Max Tony Matheus dos Santos e Marciele Lima Santos Imagem: Divulgação/ TJ-AC

Do UOL, no Rio

26/06/2022 15h30

Separado há 1 ano, o casal Max Tony Matheus dos Santos e Marciele Lima Santos foi ao fórum de Pedra Branca, no interior do Amapá, para oficializar o fim da união estável que mantinha desde 2012. Contudo, os dois acabaram decidindo manter o relacionamento e se casaram no dia seguinte, após serem atendidos por um projeto de conciliação itinerante do TJ-AP (Tribunal de Justiça do Amapá).

O casamento foi organizado pelos próprios servidores do Judiciário na última quarta-feira (22), um dia após o casal procurar o fórum para se separar. De surpresa, eles compraram um bolo, organizaram um lanche e celebraram a cerimônia.

A reviravolta ocorreu depois que os dois conversaram com a mediadora Nilce Ferreira, que participa do projeto de conciliação itinerante.

"Eles já tinham essa documentação feita em um cartório no município de Santana em 2012 e estavam separados há um ano, mas há pouco tempo estavam tentando se reconciliar e, nesta segunda-feira (20), seria a separação em definitivo do casal. Foi quando percebi que ainda existia amor entre os dois, que estavam muito emocionados", relatou a mediadora. "Expliquei todo procedimento de conversão para o casamento e o fato foi comunicado à juíza da comarca, que se colocou à nossa disposição".

O noivo Max Tony Matheus dos Santos destacou o fato de toda a cerimônia ter sido organizada de surpresa, sem o conhecimento dele e da esposa.

"Estar casado é uma sensação de muita alegria e comprometimento. Aprendemos várias técnicas com a mediadora e o conciliador. Agora vamos levar isso para nossas vidas. A cerimônia foi um sonho, uma surpresa para nós e nossa família. Agradecemos por esse tratamento de toda equipe do Tribunal de Justiça", disse emocionado Max Tony.

O casamento foi celebrado pela juíza Fabiana Oliveira e teve como convidados, além dos funcionários do fórum, os familiares dos noivos.

"Uma história linda em que a justiça faz parte por meio de uma das audiências de conciliação itinerante. O casal se declarou apaixonado ainda e disse que não queria mais dissolver e que inclusive queria se casar. Então fiquei à disposição deles para realizar esse momento tão bonito na vida dos dois", conta a juíza.

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do informado na primeira versão do texto, o casamento ocorreu no Amapá, e não no Acre. A informação foi corrigida.

Cotidiano